STJ determina: Lojas de animais não precisam mais de veterinários nem de registro no conselho... Como assim?!?

Gente do céu... A cada dia é notório o quanto o relacionamento com os animais está amadurecendo na nossa sociedade mundial, trazendo saúde, respeito, amor e muito aprendizado para o nosso convívio social e familiar. Desta forma, os animais vêm ganhando cada vez mais atenção e espaço no mercado, que vem numa crescente evolução para atender a um público cada vez mais exigente (e com toda razão), que precisa de profissionalização e acompanhamento diferenciado, dentro de suas particularidades. Por isso, me surpreendeu imensamente a recente decisão do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) retirando a obrigatoriedade da contratação de médicos veterinários das lojas de animais e até mesmo do estabelecimento registrar-se no conselho regional de medicina veterinária (CRMV). Pessoal, essa decisão é completamente inadequada ao momento em que estamos vivendo!

Fico ainda mais surpresa em saber que a decisão foi unânime! Numa briga controversa, onde de um lado encontra-se o CRMV, alegando a intenção de defender a saúde pública e dos animais, o meio ambiente e o controle das zoonoses, atividades típicas do veterinário e, do outro lado, empresas do ramo veterinário que defendem seus interesses individuais de comercializar animais, rações, serviços de banho e tosa, produtos e medicamentos veterinários sem precisar de registro e acompanhamento veterinário. No meu ponto de vista, um verdadeiro absurdo! Um retrocesso total!

Enquanto ganhamos força, mesmo que numa velocidade aquém a que necessitamos, com os movimentos de proteção animal, posse responsável, estímulo à adoção, punição para maltrato aos animais (inclusive com nova regulamentação para atividades equestres), planos de saúde para pets e até mesmo atitudes mais conscientes como algumas do governo de São Paulo, como a obrigatoriedade de câmeras nos salões de estética animal, criação de hospital veterinário para a população carente, delegacias de defesa dos direitos dos animais e até mesmo a criação de abrigo para moradores de rua com canil, para aqueles que têm seu animalzinho... De repente, nos deparamos com a notícia de que não haverá mais nenhum tipo de acompanhamento e fiscalização sobre os petshops e banho e tosas?!? Como assim???!

Amigos, sou médica veterinária e esteticista animal, trabalho com clinica e estética de cães e gatos no Mr. Pet, em Teresina PI, a 5 anos, percebo claramente a necessidade da fiscalização, orientação e acompanhamento dos profissionais dos mais diversos setores de uma empresa que trabalha com animais, assim como acompanhamento e proximidade com os animais e tutores, algo básico e fundamental; E antes trabalhei com uma das maiores indústrias veterinárias por muitos anos, viajando esse Brasilzão, conhecendo estabelecimentos veterinários de todos os tipos nas capitais e interiores do nosso país, em especial do nosso nordeste. E é muito triste ver como os animais ainda são vistos e tratados como mercadoria por muitos comerciantes do ramo! E essa é uma briga antiga, muuuuito antiga, entre veterinários que tem compromisso com o bem estar animal e alguns empresários do ramo que só pensam em lucrar com esse mercado, que se mantém em expansão mesmo com nosso país em crise. Como toda farmácia precisa de um farmacêutico presente, e uma farmácia.

veterinária não necessita de um veterinário? Como um salão de estética animal pode funcionar sem um veterinário?! Como estabelecimento vai proceder quanto ao bem estar animal? E no caso de acidente? Quais medidas serão tomadas para evitar e combater maus tratos?  Como vender filhotes saudáveis, acompanhando toda a sanidade da cadeia (matrizes e reprodutores) sem o médico veterinário? Sinceramente, já tentei compreender essa atitude do STJ mas é impossível de entendimento... Uma batalha vencida pelo capitalismo irracional e irresponsável!!!

Por isso, agora mais do que nunca, você que ama seu animalzinho procure se informar bem quanto aos estabelecimentos que você leva seu peludo. Saiba quanto ao acompanhamento da equipe, se existe médico veterinário disponível para todos os setores do local durante todo o seu horário de funcionamento. Para a nossa alegria existem muitas empresas comprometidas com a saúde e o bem estar animal, e que não medem esforços e investimentos para prezar pela qualidade do atendimento, serviços e produtos.

Para os colegas veterinários, fica o apelo: não vamos cruzar os braços! Vamos cobrar do nosso CRMV regional e nacional, e outras entidades de classe, que se manifestem através de campanhas de valorização da nossa profissão perante a sociedade atual, assim como cada um de nós perante nossas redes sociais e clientes. Não podemos aceitar esse desrespeito e retrocesso com os animais.

Christine Fortes Brito

Médica Veterinária

CRMV 1020 PI

Facebook: Mr. Pet

Instagram: @animaniazblog