Vereadores denunciam descaso no município de Altos

O vereador Toni Rodrigues (PSDB) informou que juntamente com seus colegas de oposição pretende apresentar uma carta aberta ao público altoense direcionada aos padres, pastores, líderes comunitários, comerciantes, sindicalistas e presidentes de associações de moradores denunciando os desmando existentes nos diversos na estrutura administrativa do município, a exemplo de saúde, educação, assistência social e infraestrutura.

Ele disse que na saúde o hospital municipal não conta com atendimento médico regular e diariamente centenas de pessoas se obrigam em buscar socorro em Teresina e outras cidades como Campo Maior até mesmo para questões simples como ortopedia e traumatologia porque a municipalidade não cumpre com sua obrigação, que é a implantação de um plano de cargos e salários para a categoria médica.

Por outro lado, o parlamentar afirma que faltam medicamentos básicos para entrega aos pacientes que procuram o sistema, além dos remédios excepcionais que estão em falta desde o ano passado, conforme investigação em andamento junto ao Ministério Público do Estado.

Rodrigues denuncia, ainda, que nos postos de saúde da periferia o atendimento é feito sem qualquer regularidade, muitas vezes após várias semanas de ausência dos profissionais.

“Não existem médicos nos postos, mas para fazer política tem o tempo inteiro”, comentoou o parlamentar de oposição.

Ele disse que há dificuldades ainda para fazer marcações de consultas e que o tema é constantemente levado ao ar pelos meios de comunicação e que a única desculpa da prefeitura é de que “o sistema está fora do ar”, mas que isso não passa de uma invenção sem qualquer base.

“O caso é político, para que os pacientes selecionados por cara, para atender os critérios políticos, sejam atendidos primeiro, tanto que muitos são encaminhados direto para a casa da prefeita, por uma senhora existe lá, mulher de um candidato a vereador da preferência da prefeita, o ex-secretário municipal de educação”, salientou o vereador tucano.

O caso está sendo investigado pela promotoria de justiça, ministério público federal e polícia federal, várias testemunhas se apresentaram espontaneamente para depor, inclusive com gravações.

No âmbito da educação, há indícios de superfaturamento na suposta reforma de 30 escolas, que passaram por uma simples “mão de tinta”, mas que apresentam “rachaduras” nas paredes, tetos e até riscos de desabamentos em muitas delas, ameaçando a segurança de professores e alunos. O caso também está sob investigação.

Até mesmo recursos destinados a reforma do estádio, que deveria ser para escolinha de futebol e apoio ao combate as drogas, passa por investigação porque ao invés disso o dinheiro pode estar sendo aplicado no futebol profissional, o que é considerado irregular.

No tocante aos calçamentos que estão sendo feitos pela municipalidade, o dinheiro é procedente do Idepi (Instituto de Desenvolvimento do Piauí) e Secretaria de Estado das Cidades) no montante de cerca de R$ 1,5 milhão, no entanto as obras são feitas a “toque de caixa”, faltando poucos meses para a eleição, sem qualquer critério, “parece que se esqueceram até de colocar cimento e poucas semanas depois as pedras se soltam e representam riscos para a população”.

 “É calçamento sonrisal”, diz o comerciante Cavalcante, em protesto, contra a precariedade das obras.

O vereador Toni Rodrigues vem insistindo na formação de uma comissão de obras públicas da Câmara Municipal para fiscalizar essas ações da prefeitura, mas o presidente da casa se recusa em montar e fiscalizar, parecendo a serviço da prefeita atual.

 “Isso é uma vergonha”, diz o vereador João Campelo (PSD).

“Penso que devemos envolver todos os líderes religiosos, a sociedade em geral, os comerciantes, os presidentes de associações, porque os bairros estão abandonados, não existe rádio, a única emissora, que é comunitária, está amordaçada, a serviço, a folha de pagamento da prefeitura está oculta, não existe transparência, então imagino que assim estas pessoas, que são de alto nível, de índole excelente, todos devem se posicionar ao lado dos que sofrem, dos que não aceitam a corrupção, dos que clamam por uma cidade melhor, livre dos desmandos e por obras de qualidade, por uma saúde qualificada”, enfatizou Toni Rodrigues, ressaltando que em Altos existe, hoje, um grande índice de mortalidade materno infantil.

“Na maternidade Evangelina Rosa, os índices são assustadores, em nossa cidade os dados são os mais chocantes da Grande Teresina”, finalizou o parlamentar do PSBD.

A prefeitura de Altos divulgou uma nota onde afirmou desconhecer investigações da Polícia Federal no município. Veja abaixo:

A Prefeitura de Altos esclarece que desconhece qualquer investigação da Polícia Federal acerca das ações realizadas pelo Executivo Municipal nos últimos quatro anos. A Prefeitura afirma, ainda, que pratica uma gestão séria, responsável e prova com obras e metas suas ações, não com denúncias infundadas e irresponsáveis, utilizadas por alguns na época de pré-campanha eleitoral para autopromoção. Os investimentos em infraestrutura, saúde, educação, assistência social, esporte e outras áreas podem ser notados por todo cidadão altoense, que, em pesquisa de opinião realizada nos últimos dias 18 e 19 de maio, aprovou a atual gestão do Executivo municipal em 70,86%. A Prefeitura frisa, também, que se dispõe a explicar quaisquer críticas ou questionamentos que sejam realmente fundamentados e que, principalmente, sejam feitos para auxiliar no desenvolvimento da cidade, não para fins eleitoreiros.