Folha da Secretaria de Administração de Timon com "terceirizados" sobe mais de 300 por cento

A folha da Administração sobe de 544 mil reais para 1 milhão e 524 mil.

Veja no quadro a comparação dos valores cobrados entre a Coopmar e a Mega On
Veja no quadro a comparação dos valores cobrados entre a Coopmar e a Mega On

Como o blogdoribinha havia noticiado, saiu no Diário Oficial do último dia 17 de março, os primeiros contratos de prestação de serviços de manutenção, apoio administrativo, limpeza e conservação e outros serviços em caráter complementar para atender as demandas da Secretaria Municipal de Administração e Gestão de Pessoal- SEMAG, Superintendência de Limpeza e Secretaria de Saúde através de empresa terceirizada pela Prefeitura de Timon.

De acordo com os contratos, nessa primeira “leva”, a Prefeitura de Timon vai repassar para a empresa terceirizada MEGA-ON SOLUÇÕES LTDA-ME, mais de 3 milhões e meio de reais mensais para o pagamento de parte pessoal contratado pela empresa através da Secretarias de Administração (R$1.524.883,52), Limpeza (R$962.245,07) e Saúde (R$1.020.714,51) e a vigência desses contratos é de um ano, devendo ser prorrogáveis ou aditivados por mais um ano e as secretarias de Educação e Semdes também devem assinar contratos com empresa para gestão de parte de suas folhas de pessoal o que deve elevar o contrato mensal em mais de seis milhões de reais com a contratação de mão de obra terceirizada.

O contrato com essa nova empresa vem substituir a contratação da Cooperativa Maranhense do Trabalho (Coopmar), que está sendo investigada pela Grupo de Combate ao Combate ao Crime Organizado no Maranhão com suspeita de desvio de recursos em 17 prefeituras maranhenses, incluindo a Prefeitura de Timon, com um rombo de mais de 100 milhões de reais.

Os novos contratos elevam os montantes de repasses pela prefeitura, em alguns casos, em mais de 300 por cento. Como é caso do contrato entre a terceirizada e a Secretaria de Administração, que repassava a Coopmar 544 mil reais mensais pela contratação de 372 pessoas e repassará à Mega On um valor três vezes maior para a contratação de parte da folha contratada pela cooperativa.

O encarecimento das folhas de pagamentos em mais de 300 por cento é em decorrência dos valores praticados pela empresa terceirizada (veja o quadro). Enquanto a Coopmar cobrava o repasse de R$1.438,44 pela contratação de um vigia, a Mega On cobra o valor de R$ 2.323,65 por cada vigia contratado.