Timonenses são surpreendidos com cobrança da taxa de lixo este mês junto com o carnê do IPTU 2018

São muitas as reclamações sobre a falta de publicidade sobre a cobrança da taxa

Ramon Junior: quer discutir cobrança da taxa
Ramon Junior: quer discutir cobrança da taxa
Milhares de timonenses estão sendo surpreendidos com a cobrança da taxa de lixo no mesmo carnê de IPTU 2018, que começaram a ser entregues pela Secretaria Municipal de Finanças este mês.

Aprovada pela legislatura passada, em 2016, (veja o decreto do prefeito) logo após a reeleição do prefeito Luciano Leitoa, a taxa começa a ser questionada exatamente pela forma como vem sendo cobrada, sem avisos, sem informações ou campanha de conscientização da população de sua necessidade.

Em 2017, o prefeito Firmino Filho, de Teresina, capital do Piauí, tentou cobrar a taxa de lixo, mas recuou devido à grande repercussão negativa que a cobrança da taxa causou: “Houve muita crítica em relação a ela. Acho que não foi apropriadamente colocada. Ficou bastante claro que precisávamos discutir essa questão colocá-la no devido contexto, para que seja entendida. Só depois que a discussão aflorou que isso ficou claro para mim”, admite Firmino, disse o prefeito da capital em entrevista à época.

Vereadores que compõem o G-12, ouvidos pelo blogdoribinha estão dispostos a discutir a cobrança dessa taxa. O vereador Ramon Junior, citou, por exemplo, o fato da taxa ser cobrada por imóvel e não pela produção do lixo de acordo com o número de moradores no imóvel. Digamos que um imóvel de 150 metros quadrados onde moram duas pessoas deve pagar por um imóvel de igual área onde moram 10 pessoas, é claro que não, pois as dez pessoas produzem mais lixo que as duas e isso é dos questionamentos que temos recebido da população, disse o vereador.

Taxa poderá alimentar contratos irregulares, temem contribuintes
Taxa poderá alimentar contratos irregulares, temem contribuintes
Dinheiro das taxas para contratos irregulares

Alguns moradores também se manifestaram através dos canais interativos do titular do blogdoribinha. Eles fazem inúmeros questionamentos, entre eles, a de que esse dinheiro das taxas possa alimentar a corrupção, os contratos irregulares e os desvios de dinheiro, pois recentemente veio à tona contratos de coletas de lixo em nome de vereadores, esposa de vereador e seus parentes, e exatamente de vereadores da base que votaram à favor dessa taxa de lixo. Isso o Ministério Público Estadual tem que investigar, pois não segundo, o contribuinte, a coisa está muito clara.