Manifesto por um país igual e democrático

 À Vossas excelências do Congresso Nacional 

Pela isonomia e pelo poder que emana do povo

 

Vejo a inversão da pirâmide da justiça, não apenas jurídica, mas também social. Todo o poder emana do povo? O poder de perder os direitos, o poder de não ter regalias… auxílio que não acaba mais, e o povo… Nas filas, na justiça comum tudo tão arcaico e desigual. Saúde sucateada, educação deixada de lado e segurança pública enfraquecida cada vez mais.

O foro para os senhores do Congresso Nacional, legislar benesses reflexivas em si mesmos, o povo não aguenta mais! Constituição rasgada no impedimento da ex-presidente, repartida ao meio a carta magna em benefício de quê, ou para quem? Seria a visão de um futuro próximo de algum investigado nas ações da justiça… isonomia para quem vossas excelências?

Lembro-me do ano de 1991 no qual estudei a 8ª série do ensino fundamental, onde tive uma disciplina chamada O.S.P.B (Organização Social e Política do Brasil), ali aprendi de fato a desenvolver o pensamento crítico, mas vejo hoje um ultraje e vilipêndio de tudo que aprendi há época.

A lei de Murphy tão emblemática, quanto a teoria do caos, parece se encaixar no fluxo temporal da conjuntura atual do país, não apenas em relação aos mandatários do poder, mas de uma forma arrebatadora sobre a população do Brasil, pela imprevisibilidade de um cenário melhor para a população assalariada do país. O cidadão não tem respeitados e cumpridos os direitos fundamentais elencados na Constituição de 1988. A lei do poder e os privilégios parecem concentrar-se no Planalto Central, sobrepujando os interesses alheios dos seus representados. Muitos paradigmas e pouca ação na realidade das pessoas ditas comuns, mas que sustentam a nação.

Não consigo entender tantos benefícios: Auxílio-moradia (R$ 4.253,00); Ajuda de custo R$ 1.406,79; Cotão R$ 39.884,31; Verba de gabinete R$ 92.000,00. Isso fora o salário de R$ 33.763,00

(Total de um deputado federal por mês R$ 168.662,44 por ano um 1 bilhão de reais ao contribuinte).

Senadores: Salário R$ 33.700,00; Auxílio-moradia R$ 4.253,00; Cota parlamentar R$ 15.000,00; Despesas extras R$ 9.000,00; Despesas Odontológicas e psicoterápicas R$ 25.900,00 (por ano os Senadores custam quase 3 bilhões de reais ao contribuinte). Enquanto isso a maioria esmagadora dos cidadãos brasileiros subsistem com um salário de R$ 880,00 (para pagar serviços de água, luz, esgoto, gás P13, aluguel, e compras do mês. Isso quando sobra algum recurso, algo muito raro. Todos matemáticos, malabaristas e mágicos. Os senhores conseguiriam sobreviver um mês com um mínimo?

Em média 77% da remuneração do cidadão fica nos cofres do governo ao trabalhador resta contentar-se com os míseros 23%. A conta é bem simples, mas na maioria dos casos a conta não fecha (R$ 50 de água; R$ 50 de energia; R$ 55 botijão de gás; R$ 580 de aluguel e R$ 400,00 de compras básicas, total = R$ 1.135,00). Certamente o contexto citado soa tal qual um quadro surreal, mas é a realidade do país, onde cada vez mais há o aumento do número de inadimplentes e desempregados.

Vejo o vilipêndio da democracia em sua essência, há uma troca de favores desmedidas entre as legendas partidárias, muitos representantes que não fazem jus em representar suas regiões, nem o país. Não vejo isonomia nem democracia na Pindorama. O escambo tomou novo rumo em nossos dias. Proteção absurda… foro privilegiado, imunidade parlamentar…

Representantes do povo! Democracia real é o que queremos no Brasil, e para finalizar enxuguem o Congresso Nacional, vejam o modelo bicameral dos Estados Unidos da América são 436 Deputados para 50 Estados e 100 Senadores para os mesmos 50 Estados, enquanto na República Federativa do Brasil são 513 Deputados para apenas 27 Estados e 81 Senadores para os mesmos 27 Estados. Sem contar com o inchaço da quantidade de partidos políticos, 35 ativos que se alimentam do fundo partidário pago com recursos públicos, não podemos esquecer também dos partidos em estabelecimento e em processo de coleta de assinaturas mais 23 partidos. Por fim, nem aqui existe a

isonomia, pois as legendas com maior representatividade tem mais tempo nos meios de comunicação para apresentar suas propostas nas campanhas gratuitas nos meios de comunicação …

Isso é democracia? 

Quero ter um país mais justo no âmago morfológico da palavra, que todos sejam de fato iguais perante a lei independente de classe, credo, orientação sexual, ideologia política e representatividade política. Que tenhamos uma educação pública de qualidade e professores bem remunerados. Tivessem estes pelo menos o piso salarial igual ao auxílio moradia dos senhores parlamentares R$ 4.253,00. Que os cidadãos brasileiros não morram nas filas dos hospitais, ou demorem meses para conseguir uma consulta na rede pública de saúde. Enquanto os Senhores gozam de plano de saúde gratuito e recursos para terem o cuidado da saúde de suas famílias.

Eu tenho sonhos, e peço a Deus que proteja e dê forças aos cidadãos brasileiros que lutam pelo pão de cada dia, que sofrem nas filas de ônibus, nos hospitais, nas portas das escolas para conseguirem uma vaga na escola para seus filhos e ainda lutam em busca de um novo amanhecer por dias melhores. 

Paulo Afonso – BA, 30 de setembro de 2016, Ademir de Sousa Quaresma.

 

Fontes:

http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/lista-todos-os-salarios-e-beneficios-de-um-deputado/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_partidos_pol%C3%ADticos_no_Brasil

http://revistagalileu.globo.com/Galileu/0,6993,ECT625176-1944-4,00.html

http://www.tse.jus.br/partidos/partidos-politicos/registrados-no-tse