Seguindo a tendência da federal, bancada estadual do PSB também pode encolher no próximo ano

Gustavo já sinaliza que não permanecerá no PSB
Gustavo já sinaliza que não permanecerá no PSB

O PSB do Piauí não perderá apenas sua bancada de deputados federais, quando for aberta em março a janela de transferência de políticos com mandato para a troca de partidos. A bancada estadual do partido – com 3 deputados efetivos e 2 suplentes convocados – também deve encolher. Embora evitem tratar do assunto, além de negarem quando abordados a falar de troca mas conversam nos bastidores com os próprios colegas parlamentares, os deputados Gustavo Neiva e Wilson Brandão são os que tendem a debandar. Gustavo Neiva cujo pai, ex-secretário Avelino Neiva, hoje no cargo de presidente da Codevasf, indicado pelo deputado Heráclito Fortes, pode seguir para o DEM hoje a melhor alternativa para quem está querendo trocar de sigla. Já Brandão vai aguardar a conjuntura e, dependendo dela, pode sair... ou ficar. Rubem Martins, o terceiro deputado efetivo, seguirá a decisão do irmão, o ex-governador Wilson Martins, que preside o partido. Se Martins sair, sai junto. Se ficar, ele fica. Por sua vez o sobrinho de ambos, o deputado Rodrigo Martins já anunciou sua saída do PSB em 2018. Caso haja uma debandada, o PSB voltará ao tamanho original antes da chegada de Wilson Martins.