Prefeitura usa de artifício cobrando taxa de lixo separada do IPTU para aumentar a arrecadação

A Prefeitura de Teresina deu início a distribuição dos boletos de cobrança do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) referente ao ano de 2018. Os boletos vêm, em suas páginas internas, as faturas do imposto à esquerda, e da taxa de lixo à direita. Só que a taxa de lixo cobrada não é deduzida no valor do IPTU, ou seja, o valor do imposto é um pouco maior que o do ano passado – quando tinha embutido o pagamento da taxa de recolhimento do lixo. Com a cobrança, em separado, da taxa de lixo o contribuinte vai pagar mais à prefeitura. O correto era a prefeitura, ao instituir a cobrança da taxa de lixo separada, compensar o contribuinte com a dedução do valor. Com o aumento da contribuição, a prefeitura terá um acréscimo em cerca de 15% no valor da arrecadação em relação aos anos anteriores. Esse foi o artifício encontrado pela prefeitura para driblar o cidadão e a previsão é de que o valor arrecadado se aproxime dos R$ 100 milhões.

IPTU à esquerda e taxa de lixo à direita
IPTU à esquerda e taxa de lixo à direita