Agricultura familiar tem representação destaque neste inverno

A situação da produção agrícola familiar nas pequenas roças, nesta época, é bem confortável pelo volume de chuvas que tem caído na terra. Para os que trabalham sob a orientação de cooperativas de hortifrutigranjeiros nas zonas urbanas de Teresina a situação é bem mais confortável. Há uma melhora na qualidade das verduras, com pouca necessidade de irrigação.

Já se notam com freqüência a venda e o consumo de verduras e legumes novos fresquinhos tirados na hora, sem agrotóxicos, produtos de pequenas roças no Piauí. Igualmente, estão radiantes os produtores urbanos de hortifrutigranjeiros pelo grande volume de chuvas.

O destaque vai para a agricultura familiar representada na produção rural de legumes, frutas e verduras frescos.

Inúmeras famílias que esperam o ano todo por chuvas não se deram por acomodadas neste inverno e plantaram feijão, quiabo, milho, abóboras, maxixe, melancia e outros produtos agricultáveis chamados de agricultura de subsistência. A verdade é que, por conta dessa iniciativa, muitas famílias aproveitaram as boas chuvas, plantaram e já estão colhendo com fartura o que a terra e o trabalho em regime de economia familiar são capazes de produzir.

Impressionante o sorriso no rosto dos pequenos agricultores pela graça da colheita de alguns legumes próprios deste tempo!

A técnica do plantio agrícola no quintal de casa e nas pequenas propriedades é uma característica da agricultura familiar que atravessa séculos. Neste período, quem mora na roça, tem como costume comer uma fruta de leite produto da iniciativa de plantio próprio, principalmente no período da quaresma.