Presidente da Associação Brasileira de Turismo LGBT destaca avanços no segmento, mas também elenca desafios

A comunidade gay se tornou uma das prioridades das empresas de turismo e de hotelaria do país

Os turistas LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis,Transexuais e Transgêneros) representam 10% dos viajantes do mundo e movimentam 15% do faturamento do setor. Diante dessa representatividade, a ABAV (Associação Brasileira das Agências de Viagens) apoia e ainda disponibiliza um espaço para a comunidade gay durante a 45ª ABAV Expo internacional de Turismo & 48º Encontro Comercial Braztoa.

Presidente da Associação Brasileira de Turismo LGBT, Marcelo Michieletto
Presidente da Associação Brasileira de Turismo LGBT, Marcelo Michieletto

De acordo com o presidente da Associação Brasileira de Turismo LGBT, Marcelo Michieletto, no ano passado não teve um espaço disponível para a comunidade na Feira, mas este ano está tendo e é possível verificar o tamanho da estrutura. “Junto com a Associação LGBT, eles estruturam melhor o espaço nesta edição. E tentamos divulgar isso para os nossos associados e para o mercado, com o intuito de fortalecer isso. Além de mostrar para o mercado de turismo, que a Associação Brasileira de Turismo LGBT está preocupada em evidenciar a importância desse público no setor”, afirmou.

Espaço dedicado a comunidade. // Créditos: Marta Alencar
Espaço dedicado a comunidade. // Créditos: Marta Alencar

E por que segmentar? Diante dessa pergunta, Marcelo Michieletto destacou que o público LGBT não precisa ser segmentado, e sim tratado com igualdade. “A nossa ideia de ter um espaço LGBT não é segmentar, mas mostrar a importância do público LGBT, mas mostrar a força do mercado LGBT. E os destinos que estão investindo em capacitação e os hotéis que estão investindo em políticas para a comunidade”, ressaltou.

Quanto aos desafios voltados para a comunidade, o presidente mencionou que é a segurança e atender igual. “O nosso objetivo é capacitar os estabelecimentos e ter políticas públicas que incentivam a segurança, a hospitalidade e o atender igual”, finalizou.