1. Blogs
  2. Ajuspi
  3. Membros da Ajuspi debatem sobre reforma da previdência na Rádio CBN
Publicidade

Membros da Ajuspi debatem sobre reforma da previdência na Rádio CBN

Os membros da Ajuspi Nicollas Queiroz e Naiara Moraes estiveram na manhã desta sexta-feira (28/06) na CBN Teresina, onde concederam entrevista ao apresentador Iônio Silva. 

Os advogados debateram sobre os aspectos positivos e negativos da Reforma da Previdência, que tramita no Congresso Nacional. Ambos esclareceram pontos importantes da Reforma, como a idade mínima e tempo de contribuição para a aposentadoria.

"Esperamos que a reforma seja melhor para todos. Porém, entendemos que é um longo processo. Podemos pensar uma nova forma de pensar o déficit, algo que seja consenso em relação à idade e contribuição para aposentadoria, de modo a termos uma previdência equilibrada. Melhor que seja votada logo e que passemos a pensar nas próximas reformas como a tributária, a política, enfim, que seja benéfica", afirma Naiara Moraes.

"Entendo que o foco da reforma está errado, mas espero que ao final seu reflexo seja positivo, que o efeito econômico permita o avanço do país, embora eu ache que não será tão grande quanto o esperado. Não deverá ser a reforma que o país precisa, mas terá sim suas economias e torcemos para que tudo termine bem", pontua Nicollas Queiroz.

Os membros da Ajuspi Nicollas Queiroz e Naiara Moraes estiveram na manhã desta sexta-feira (28/06) na CBN Teresina, onde concederam entrevista ao apresentador Iônio Silva. 

Os advogados debateram sobre os aspectos positivos e negativos da Reforma da Previdência, que tramita no Congresso Nacional. Ambos esclareceram pontos importantes da Reforma, como a idade mínima e tempo de contribuição para a aposentadoria.

"Esperamos que a reforma seja melhor para todos. Porém, entendemos que é um longo processo. Podemos pensar uma nova forma de pensar o déficit, algo que seja consenso em relação à idade e contribuição para aposentadoria, de modo a termos uma previdência equilibrada. Melhor que seja votada logo e que passemos a pensar nas próximas reformas como a tributária, a política, enfim, que seja benéfica", afirma Naiara Moraes.

"Entendo que o foco da reforma está errado, mas espero que ao final seu reflexo seja positivo, que o efeito econômico permita o avanço do país, embora eu ache que não será tão grande quanto o esperado. Não deverá ser a reforma que o país precisa, mas terá sim suas economias e torcemos para que tudo termine bem", pontua Nicollas Queiroz.

Assessoria jurídica é investimento importante para empresas, destacam advogados Especialistas debatem sobre internação involuntária de dependentes de drogas

Mais lidas desse blog