1. Blogs
  2. Murilo Noleto
  3. A Itararé de Bolsonaro
Publicidade

A Itararé de Bolsonaro

Embora a expressão Batalha de Itararé, tenha entrado para a história como a “Batalha que não houve”!!!, historiadores afirmam que houve combates importantes naquele outubro de 1930 que fizeram parte de um conjunto ao qual a batalha final pela cidade de Itararé, em São Paulo se insere. 

Historiadores dizem ainda , que ‘o combate decisivo foi evitado pela decisão do coronel Paes de Andrade que resolveu parlamentar com o general Miguel Costa, um dos comandantes da Coluna Prestes. 

Os combates em Quatiguá, Capela da Ribeira e na Fazenda Morungava, registraram mortos’, 
‘Negar os combates de 1930 na divisa entre São Paulo e Paraná é negar a existência da revolução que levou Getúlio Vargas ao poder, dizem os historiadores. 

Nos dias que correm em Pindorama, os mais ardorosos defensores e militantes da causa Bolsonarista, parece que ficaram impressionados com às manifestações Brasil afora, após o anúncio do corte de 30% nos recursos para as Universidades Federais e desde então passaram a municiar as redes sociais conclamando os simpatizantes de Bolsonaro, para uma manifestação monstro a ser realizada no próximo domingo, dia 26 de maio. 

O próprio presidente passou a anuir nas redes sociais apoio a essa manifestação , com o claro objetivo de fazer um contraponto com as manifestações contra os cortes de recursos para as instituições de Ensino Superior. 

Alguns integrantes do PSL como a advogada Janaína Paschoal , deputada Estadual do partido de Bolsonaro em São Paulo e integrantes dos movimentos das redes sociais, como o MBL e tantos outros, passaram nos últimos dias a manifestarem repúdio à essa manifestação programada para domingo, até porque, as comparações em termos de presença da população , seriam inevitáveis, acarretando consequentemente, todo o tipo de especulação. 

Já nesta terça-feira, o próprio presidente Jair Bolsonaro, vem ao proscênio para dizer que, não irá às manifestações e orientará aos seus ministros a não participarem.

É, às vezes, o bom senso se faz presente nas constantes idas e vindas de Jair Bolsonaro. 

É isso.

Embora a expressão Batalha de Itararé, tenha entrado para a história como a “Batalha que não houve”!!!, historiadores afirmam que houve combates importantes naquele outubro de 1930 que fizeram parte de um conjunto ao qual a batalha final pela cidade de Itararé, em São Paulo se insere. 

Historiadores dizem ainda , que ‘o combate decisivo foi evitado pela decisão do coronel Paes de Andrade que resolveu parlamentar com o general Miguel Costa, um dos comandantes da Coluna Prestes. 

Os combates em Quatiguá, Capela da Ribeira e na Fazenda Morungava, registraram mortos’, 
‘Negar os combates de 1930 na divisa entre São Paulo e Paraná é negar a existência da revolução que levou Getúlio Vargas ao poder, dizem os historiadores. 

Nos dias que correm em Pindorama, os mais ardorosos defensores e militantes da causa Bolsonarista, parece que ficaram impressionados com às manifestações Brasil afora, após o anúncio do corte de 30% nos recursos para as Universidades Federais e desde então passaram a municiar as redes sociais conclamando os simpatizantes de Bolsonaro, para uma manifestação monstro a ser realizada no próximo domingo, dia 26 de maio. 

O próprio presidente passou a anuir nas redes sociais apoio a essa manifestação , com o claro objetivo de fazer um contraponto com as manifestações contra os cortes de recursos para as instituições de Ensino Superior. 

Alguns integrantes do PSL como a advogada Janaína Paschoal , deputada Estadual do partido de Bolsonaro em São Paulo e integrantes dos movimentos das redes sociais, como o MBL e tantos outros, passaram nos últimos dias a manifestarem repúdio à essa manifestação programada para domingo, até porque, as comparações em termos de presença da população , seriam inevitáveis, acarretando consequentemente, todo o tipo de especulação. 

Já nesta terça-feira, o próprio presidente Jair Bolsonaro, vem ao proscênio para dizer que, não irá às manifestações e orientará aos seus ministros a não participarem.

É, às vezes, o bom senso se faz presente nas constantes idas e vindas de Jair Bolsonaro. 

É isso.

Não mudam a camisa O poder incontrastável de Ciro

Mais lidas desse blog