Homepage
RSS
Twitter

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Busca

Justiça garante atendimento de pacientes com câncer do MA no Piauí

28/01/2015 • 09:23



Reunião na Justiça Federal discutiu pactuação entre os dois estados. Somente 26 cidades maranhenses poderão enviar pacientes para Teresina.

Desde o ano passado o Piauí não cumpre um acordo feito com o Maranhão para atender pacientes com câncer oriundos de municípios maranhenses. O Maranhão acumula uma dívida milionária com a Prefeitura de Teresina, que alega ter gasto R$ 25 milhões desde 2010 com o tratamento de pacientes do estado vizinho. O Maranhão só reconhece do débito de R$ 8 milhões até dezembro de 2013.

Ano passado o impasse foi parar na Justiça Federal e nessa terça-feira (27) representantes do Sistema Único de Saúde (SUS) dos dois estados, além de advogados e procuradores, discutiram um acordo diante da juíza federal Marina Rocha Cavalcante. O secretário municipal de saúde de Teresina, Aderivaldo Andrade, diz que a situação não pode continuar como está.



“Da forma como está é inviável porque são recursos piauienses que estão sendo gastos e com isso falta para aportar em outras áreas, como no HUT, principalmente”, falou. O procurador geral do Maranhão, Rodrigo Maia, defendeu um entendimento para resolver a situação e apresentou uma solução proposta pelo seu estado.

“Foi feito um cronograma pela equipe técnica da Secretaria de Saúde do Maranhão para que possa haver uma pactuação adequada para todos os entes federativos envolvidos”, disse o procurador. O acordo buscado através da justiça deve acabar com o impasse que se arrasta entre os dois estados.

O representante do Ministério da Saúde presente na reunião, Marcos Marinho, defendeu um acordo. “Eu acho que a gente tem que restabelecer a pactuação entre os dois estados. Retomar esses acordos é importante para voltarmos a dar um atendimento digno para as duas populações”, comentou.

O Ministério se comprometeu a pagar mais uma parcela da dívida do Maranhão mediante ajustes entre os estados. Na reunião também ficou definido que somente 26 municípios maranhenses podem enviar pacientes para Teresina. Atualmente 4.548 pacientes fazem tratamento contra o câncer em Teresina e 435 são do estado do Maranhão.

De acordo com a Fundação Municipal de Saúde de Teresina, o tratamento dos maranhenses custa R$ 500 mil por mês aos cofres do SUS na capital do Piauí. (g1piaui).

Comentários

Timon entre os municípios que não prestaram contas de recursos da Saúde

27/01/2015 • 21:35




Prefeituras têm até o final da semana para prestar contas e garantir repasse de verba à Saúde


As prefeituras precisam prestar contas dos gastos que a administração municipal teve com a área da saúde, referentes ao 6º bimestre de 2014, até o dia 30 de janeiro de 2015, quando se encerra o exercício financeiro de 2014.

Os dados devem ser fornecidos ao Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Saúde (Siops).

- Caso as prefeituras não cumpram o prazo estabelecido pela Lei Complementar 141/2012, a administração será penalizada com a suspensão do repasse de verbas do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) - alerta Walter Penninck Caetano, diretor da Conam – Consultoria em Administração Municipal.

De acordo com levantamento realizado pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM), no ano passado, 245 municípios perderam o direito de ter acesso ao FPM, por descumprimento da norma.

Comentários

Alexandre está no meio da celeuma que criou apoio da oposição ao governo

27/01/2015 • 21:13



O deputado Alexandre Almeida (PTN), líder do bloco a ser formado por PTN, PV, PSL, PSC e DEM na Assembleia Legislativa, contestou ontem as ponderações do colega César Pires, que alegou não ter sido consultado para a adesão do Partido Democratas ao colegiado.

Em entrevista ao blogdomarcodeça, anteontem, Pires mostrou-se surpreso com a participação do DEM e disse não ter assinado nenhuma carta de adesão. (Leia aqui)

- Ninguém fez bloco à revelia de César Pires. Ele próprio foi um dos articuladores. A decisão de formação do grupo já estava tomada e ele só não assinou por que estava viajando, mas foi informado de tudo - afirmou Almeida.

A posição do DEM pode levar César Pires a pedir a desfiliação da legenda, por entender que não teve respeitadas as sua prerrogativas. Embora reforce o apoio à eleição de Humberto Coutinho (PDT) para a presidência da Assembleia, o deputado diz não estar atrelado ao governo.

Alexandre Almeida garante que o bloco não é governista.

- O bloco não foi feito para formar na base do governo. Foi apenas uma forma de garantir espaços na Mesa Diretora e nas Comissões Técnicas da Assembleia. Tanto que os deputados Edilázio Júnior e Adriano Sarney (ambos do PV), já comunicaram a Coutinho que são oposicionistas. Ninguém traiu o César Pires - disse o deputado.

O bloco DEM/PTN/PV/PSL e PSC tem 12 deputados, e garantiu três vagas na Mesa Diretora da Assembleia.

Inclusive para o próprio César Pires, que deve ser o 3º secretário…

Comentários

Governador autoriza pagamento em atraso dos vigilantes de Timon

27/01/2015 • 21:01



O Governo do Estado começou a pagar, nesta terça-feira (27), a dívida de R$ 18,2 milhões deixada pelo governo passado às empresas de vigilância patrimonial que prestam serviços à Secretaria de Estado da Educação (Seduc).

O pagamento foi acordado com a diretoria do Sindicato dos Vigilantes, no sábado (24), e confirmado em reunião da equipe da Seduc com a categoria na segunda-feira (26). Ao todo, 23 contratos estavam com os pagamentos atrasados na Seduc. Das 12 empresas contratadas pela secretaria, algumas não recebem do Estado desde setembro do ano passado.

Os contratos de vigilância em atraso abrangem empresas que prestam atendimento na Região Metropolitana de São Luís e regionais de Chapadinha, Pinheiro, Bacabal, Presidente Dutra, Pedreiras, Viana, Balsas, Caxias, Santa Inês, Zé Doca, Codó, Rosário, Açailândia, Timon, Barra do Corda, Imperatriz, São João dos Patos e Itapecuru. (SEcom\Ma).

Comentários

Giro de notícias do blogdoribinha

27/01/2015 • 11:45



Oposição precisa explicar cadê o dinheiro


A oposição de Timon, chamando bem à atenção dos signatários do governo de Roseana Sarney, que anunciaram o ano passado a pavimentação das ruas de Timon, mas que esse projeto até hoje não saiu do papel, a não ser pelo asfaltamento de uma das ruas da Vila do Bec. As obras, segundo os opositores seriam de 10 kilômetros de asfalto na cidade. Obra licitada e que seria construída num prazo de três meses, período que antecedia o pleito eleitoral de 2014. A empresa que ganhou a execução da obra foi a HS, mas não se tem notícia da conclusão do serviço. Por isso, com o anúncio dos novos recursos na ordem de 4 milhões de reais liberados pelo governo Flávio Dino para execução de obras de asfaltamento da cidade, fica o povo a se perguntar: “Cadê o Dinheiro que estava aqui?”.



Imagem do dia. Governo esconde informações sobre obras

Entra e sai governo e os problemas do bairro Cidade Nova I, II e II ainda perdura. É falta de água que assola os moradores, que percorrem quilômetros em busca do líquido que ficou ainda mais raro e precioso em Timon falta de atendimento médico e outras questões, além disso, os moradores se queixam que as obras de construção da UBS, que foi iniciado em 2013 e juntamente com outros que estavam sendo construídas, teve seu prazo de conclusão prorrogada por três vezes e até agora nada. Para completar, as informações que constam na placa, que deveria seu um forma de informar, desinforma e comete até um crime. Na placa está escrito 180 dias para a execução, mas esconde o dia que iniciou pra ninguém calcular e cobrar pela obra. Um crime e um abuso.



Revogada a licitação do Esgotamento Sanitário

Tem cheiro ruim no ar. O governo municipal – ou melhor, o prefeito Luciano Leitoa -, revogou a licitação do Sistema de Esgotamento Sanitário de Timon – aquele que foi iniciado no governo passado e investigado por CPI sem resultados e nunca foi concluído. A empresa que foi escolhida em regime de Registro de Preços é a mesma que comprou o SAAE, a Águas de Guarirobas – AEGEA Saneamento, que dá na mesma. A publicação da revogação está no Diário Oficial do Município de Timon de 20 de janeiro de 2015.



Críticas que nada, os timonenses estão é P. da vida.


Não são simplesmente críticas advindas de internautas e dos ouvintes das emissoras de rádios que estão sendo desferidos, mas pelos mais diversos públicos. Tem nego achando mesmo que o Zé Pereira de Timon, agora com essa decoração de com chifres de boi foi a pior escolha feita pela organização do evento. Misturam bumba meu boi com o Zé Pereira e nenhum dos historiadores conseguirem “linkar” as duas culturas para ver se tem algum sentido. A obra de arte é do artista plástico Hostyano Machado, que se tornou exclusivo para Prefeitura de Timon e ganha todas as licitações do setor de decoração da cidade. Quem orientou o artista a fazer essa lambança deve, essa hora, está tirando o corpo de banda, a “chifrada”, para não dizer mancada, conseguiu desagradar todo mundo. “Ressuscita Lázaro”...

Vereadores não retornaram às atividades

Apesar de confirmada pela Presidência da Casa através das fontes de informações do blogdoribinha, os vereadores ainda não retornaram às atividades da casa previstas para ser reiniciado o início desta semana. Segundo a mesma fonte, o retorno dos vereadores está previsto para segunda-feira, mas duvido muito, pois, no sábado acontece o último dia de Zé Pereira de Timon, portanto, no dia seguinte Timon se esvazia e não vão ser os vereadores que gostam muito de trabalhar que vão pegar no batente neste dia! Duvido-d-o-do.



Empresários estão na bronca com a vigilância sanitária

Novas empresas que querem se estabelecer em Timon estão na bronca com a vigilância sanitária do município que não dá um passo para fazer seu trabalho e muitos processos de fiscalização estão engavetados desde ano passado. As empresas antigas, que também necessitam da fiscalização da vigilância sanitária alegam que vem sofrendo o mesmo descaso quando mudam de endereço ou fazem alguma reforma em seus estabelecimentos que precisam da homologação pleno funcionamento de seus negócios. Dizem às más línguas que a coordenadora sequer dar expediente no órgão. Isso não deve ser verdade. Se for, cabe ao prefeito tomar #atitude#.



200 mil de caixões de defunto

Atenção vereador Ivan do Saborear, o senhor que denunciou a compra de caixões superfaturados pelo setor de assistência funerária do município, deveria ficar atento a essa informação. Circula na cidade e a informação foi checada como verdadeira a disponibilização de recursos na ordem de 200 mil reais, emergencialmente, para o pagamento de urnas funerárias em Timon. Num é que vai morrer tanta gente assim, mas pelo preço superfaturado, segundo denúncia do Ivan do Saborear, isso vai dá um bom lucro para o negociador do governo com a funerária. Um superfaturamento, segundo o Ivan é de mais de 200 por cento. Uma urna mais barata no comércio normal é negociada por 350 reais, essas da prefeitura, “doadas” aos carentes custam 900 paus. Um roubo...



Jardineiro é contratado por 7.653 reais

E por falar em superfaturamento, a Secretaria de Saúde, contratou e pagou os serviços de um jardineiro pelo valor de 7.653 para jardinagem de área externa de Unidade Básica de Saúde. Pelo valor pago pela secretaria, o jardim em questão não deve ter sido inspirado em plantas de nossa flora local ou típicas da rendondeza que são negociados por baixos valores. As plantas usadas devem ser ornamentais iguais aquelas usadas na lenda dos “jardins de alá” ou seria de alibabá?

Vereadores investem contra instituição

Soube que hoje pela manhã dois vereadores investiram contra uma instituição federal instalada na cidade questionado o gestor da isntituição o fato dele ainda ostentar a bandeira antiga de Timon e não a nova aprovada pela Câmara. Os vereadores querem obrigar a instituição a fincar a nova bandeira na fachada do prédio.

Comentários

  1. «
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. ...
  7. »
ENVIE SEU COMENTÁRIO
COMPARTILHE COM AMIGOS

O Portal AZ é apenas o meio contratado para divulgação deste material.
Todo conteúdo, imagem e/ou opiniões constantes neste espaço é de responsabilidade civil e penal exclusiva do blogueiro.
O material aqui divulgado não mantém qualquer relação com a opinião editorial da empresa.

portal az - Informação de Verdade
Todos os direitos reservados © 2000 - 2009