Homepage
RSS
Twitter

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Busca

Vereadores sentem-se intimidados com postagens nas redes sociais

14/04/2014 • 17:52

Pelo menos três vereadores de Timon também manifestaram seguir o exemplo do chefe do executivo Luciano Leitoa que quer investigação sobre a ação dos fakes nas redes sociais. Os vereadores não aceitam postagens até de pessoas que se identificam usando imagens de ruas e bairros em situação de abandono onde as pessoas falam da falta de atuação dos vereadores nos bairros onde eles atuam ou mantém residência.

Hoje pela manhã um radialista que mantém perfil na rede social facebook se queixou do assédio moral por parte de um vereador que prometeu inclusive questionar sua função como servidor público.

Segundo o radialista, que postou comentários numa imagem onde aparecia uma situação de abandono num bairro, por conta disso está sendo questionado em seu ambiente de trabalho. Ele ressaltou que além de perseguição, trata-se de assédio moral, pois ele cumpre sua função como servidor público, o que ele faz de sua vida pessoal é outra coisa, por isso, disse o radialista ao blogdoribinha não aceito esse tipo “sugesta”.

Comentários

MARCOS WILLIAMS

postado:
15/04/2014 - 16:12
VEM CÁ QUANTOS VEREADORES TEM TIMON? COMO É QUE FUNCIONA ESTA LICENÇAS? O CARA SE ELEGE VEREADOR PASSA UM TEMPO NO CARGO, PEDE UM LICENÇA,O SUPLENTE ASSUME E AMBOS GANHAM POR UMA "CADEIRA"? ESTAS PSEUDOS LICENÇAS PODEM NÃO SER ILEGAIS,MAS SÃO IMORAIS.

resposta ao silas

postado:
15/04/2014 - 11:52
calma ai silas, em nenhum momento apontado nosso posicionamento em favor das pessoas que mantém-se anônimos com o o intuito de denegrir imagem dos gestores ou veradores. Afirmo aqui que Timon é uma cidade grandiosa e vive problemas devido seu grande tamanho. Temos problemas maiores com o que se preocupar. A falta de uma educação de qualidade, de assistência médica e outros problema são muito mais urgentes. Se eles tem provas que vão a justiça e punam exemplarmente quem pratica esse tipo coisa, agora se expor na mídia para se vitimizar não acho que seja uma coisa correta.

silas do vila do bec

postado:
15/04/2014 - 06:21
calma ai ribinha vc acha q decnegri caluniar defamar e noticia,pelo amor deus vc sendo a favor desses fakes,ai eu sou contra.

Prefeito Luciano Leitoa quer calar vozes dissidentes nas redes sociais

14/04/2014 • 17:35




Deu no blog do Abimael Costa


Em um ciberespaço cada vez mais amplo, e que cresce de forma exponencial, a sociedade do seculo XXI vive sob o domínio de uma nova ordem e de uma nova era.

A era da cibercultura é definida como sendo a era em que a cultura contemporânea é fortemente marcada pelas tecnologias digitais. O avanço da internet vem popularizando cada vez mais as redes de relacionamentos, com o advento das novas tecnologias ocorreram profundas mudanças no modo de ver, sentir, interpretar e avaliar os fatos.

Se antes a informação era unilateral e o receptor era passivo, não tinha meios para interagir com os emissores que ocupavam a posição privilegiada de mediadores e formadores de opinião, o que eles falavam era tido como verdade absoluta, na era da cibercultura este emissor ocupou o centro do debate, deixou de ser mero coadjuvante e passou a ser o ator principal, o cidadão comum agora tem como interagir, responder, contestar, criticar, e até concordar caso o fato seja verdadeiro, além disso, este receptor agora também é emissor de informação, ele não só recebe mas também produz informação.

Esta mudança brusca e radical de papeis, vem mexendo com os interesses e pretensões de algumas antigas lideranças, que imaginavam ter o controle da situação, pensavam que estavam ganhando o jogo, e por isso se acomodaram, fizeram sempre a mesma coisa a vida inteira e sempre deu certo, porque mudar? dormiram sobre os louros da vitoria e acordaram derrotados e saqueados, os tempos mudaram e só eles não perceberam, foram pegos de calça curtas.

Perdidos e atordoados na era da cibercultura, eles decidem entrar pelo caminho errado, ao invés de se atualizarem e admitir que os tempos mudaram, preferem lutar contra moinhos de vento. De forma autoritária e ditatorial buscam a justiça, batem a porta dos tribunais em busca de apoio para calar os receptores que agora parecem incomodar, já que não são mais passivos, e passaram a falar demais, fato que tem gerado muito incomodo e constrangimento aos antes calmos e acomodados emissores, senhores absoluto da verdade, os tempos mudaram e só eles não viram.

UM exemplo claro desta transformação, é o fato do ex-deputado federal, e atual prefeito do município maranhense de Timon, Luciano Leitoa (PSB), distribuir nota a imprensa informado que ingressará na Justiça contra um grupo de pessoas que, nos últimos meses, vem injuriando e caluniando a sua pessoa através de identidades falsas (fakes) nas redes sociais, em especial no Facebook, segundo ele com evidentes propósitos políticos.

O prefeito precisa ser alertado que os tempos são outros, na era da cibercultura todos podem produzir informações e além disso interagir com aqueles que antes eram senhores da "verdade absoluta," além disso, o estado democrático de direito garante ampla e irrestrita liberdade de expressão.

Ao invés de buscar a solução na justiça, o gestor deveria cercar se de uma assessoria de comunicação capacitada e eficiente, com condições de interagir de forma democrática com estas novas vozes que são na verdade os novos cidadãos digitais que estão saindo aos milhões da exclusão digital e que podem facilmente decidir uma eleição. Vê-los como inimigos é uma estrategia errada e prejudicial.

Comentários

postado:
15/04/2014 - 12:49
voce fala em calar vozes agente jura que é coisas construtivas mas destrutivas tem que calar mesmo.

Elthon

elthonsousa2011@hotmail.com postado:
15/04/2014 - 10:35
Sou a favor de comentários construtivos que possam ajudar o gestor de alguma forma, não dessa forma agredindo a principal instituição do ser humano que e sua família. Portanto critique de forma democrática e ajude as autoridades resolverem os problemas que assolam a sociedade.

Marcelo

marttins2marcelo@yahoo.com postado:
15/04/2014 - 03:22
Caro jornalista não confunda ampla e irrestrita liberdade de expressão com o direito de caluniar o cidadão. Vivemos em uma democracia e, sim, podemos expor nossas opiniões desde que esta seja fundada na " verdade absoluta". O que vejo na intenção do prefeito é apenas zelar por sua honra diante de afirmações levianas. Desde já agradeço o espaço para os comentários. Abraço!

Otávio Feitosa da Silva Filho

otavio.feitosa@ig.com.br postado:
14/04/2014 - 18:19
Esse é um dos espaços tecnológicos, rápido e eficiente para que façamos acontecer a consolidação da nossa verdadeira DEMOCRACIA. Caro Blogueiro, você está de PARABÉNS ao escrever esse texto que tanto dignifica a nossa CIDADANIA!

Grupo quer definição sobre destino político de Socorro Waquim

14/04/2014 • 08:31





O empresário José Costa reuniu na última sexta-feira (11), em sua residência, um grupo suprapartidário formado por amigos e ex-assessores, além de lideranças comunitárias para tomar uma posição e estabelecer um ultimato à ex-prefeita Socorro Waquim para que ela estabeleça seu rumo político que será adotado em 2014.

Segundo José Costa a reunião não teve intenção de pressionar a ex-prefeita, mas esclarecer toda a questão que cerca o destino político de Socorro Waquim em 2014. “Todos os dias nós nos deparamos com informações para todos os gostos na imprensa. Uns dizem que Socorro será candidata a deputada estadual e outros que ela pleiteia uma cargo de secretária na atual conjuntura do governo estadual”, disse.

Para o líder comunitário Raimundo Galeto “a hora é de decisão temos sido questionados pelos amigos que querem uma decisão da ex-prefeita Socorro Waquim, queremos botar nosso bloco na rua e começar a discutir essa possibilidade da ex-prefeita disputar um mandato eletivo”, disse.

O jovem Misael Nunes que tem acompanhado e participado ativamente da vida política em Timon disse que a juventude defende o caminho mais viável para a disputa de uma vaga para a Assembleia Legislativa. A professora Socorro é este nome que agrega vários conceitos de gestão e apoio às ações governamentais para o estado. Ela tem experiência e respeito às causas de todos os setores, disse Misael.

O grupo fará uma nova reunião para articular e engrossar o movimento, que deverá criar uma comissão para conversar com a ex-prefeita em busca de uma definição em torno de seu destino político.

Comentários

Presidente de associação diz que não foi prefeitura que realizou reunião

13/04/2014 • 17:20




Com um documento que comprova convite ao prefeito e o envio dos mesmos ofícios aos secretários municipais, a presidente da Associação dos Moradores do Residencial Novo Tempo, em Timon, contestou as informações passadas pela mídia oficial de que foi a Prefeitura de Timon quem “realizou” reunião com os moradores no último dia 07.

Bastante revoltada, Isa Mosane sentiu-se “usada” pelos membros do governo sobre a questão. Ela esclareceu que a reunião tratava-se de uma “assembleia” da associação com os moradores que estão cansados de pedir providências da prefeitura para efetivar alguns serviços básicos como escolas, postos de saúde, abastecimento de água, consertos de ruas dentre outros, mas até agora não foram providenciados pela prefeitura.

“Fizemos o convite para que o prefeito Luciano Leitoa e seus secretários participassem da “assembleia” e fizessem os esclarecimentos sobre os problemas que estamos enfrentando e sem a solução do poder público, mas eles infelizmente não agiram com boa fé e distorceram toda a ação da associação atribuindo para si a realização do evento”, disse Isa Mosane. Mesmo assim, acrescenta ela, a prefeitura não apontou nenhuma solução para os problemas, e de acordo com os secretários e representante do prefeito, a prefeitura não tem dinheiro para atender às solicitações e reivindicações dos moradores.



Secretários e representantes do prefeito dizem que prefeitura não tem dinheiro, vereador Tales contesta

Um dos vereadores presentes e convidado pela Associação dos Moradores, o vereador Tales Waquim disse aos presentes à reunião que a prefeitura não age corretamente quando diz aos seus munícipes que não tem dinheiro, ou que o orçamento e execução financeira do município foram engessados pelo governo passado.

Em 2013, a Prefeitura de Timon executou um orçamento em torno de 280 milhões estimados pela gestão passada. O governo atual alegava que o orçamento havia engessado as ações, por isso não se executou nada. Em 2014, o orçamento que prever todos os investimentos que serão executados pelo governo fez uma estimativa de 303 milhões de reais. A Câmara e todos os vereadores aprovaram a peça orçamentária sem questionamentos, do jeito que foi projetada pelo governo. Dizer agora que não tem dinheiro para fazer funcionar as obras construídas na cidade com recursos assegurados pelo governo passado é jogar para a plateia e admitir falta de planejamento, o que pior, disse o vereador.

Veja Tópico da matéria divulgada pela mídia oficial que revoltou a presidente

Para garantir uma gestão participativa com a comunidade, a Prefeitura de Timon realizou, na noite de segunda-feira (07), uma reunião com os moradores do bairro Novo Tempo com o objetivo de ouvir de perto as demandas e necessidades mais urgentes da localidade. Participaram do encontro os secretários municipais de Governo, Saúde, Educação, Limpeza, Assistência Social, Planejamento, Departamento de Iluminação Pública e o Serviço de Abastecimento de Água e Esgoto (SAAE), além de representantes da Câmara Municipal. Publicada na mídia oficial.


Comentários

Homem que teve 72% do corpo queimado em protesto retorna a São Luis

11/04/2014 • 18:26


Márcio Ronny está ansioso para rever a família: ele volta para casa no domingo (Foto: Vitor Santana/G1)

do portal G1 Maranhão


O entregador de frangos Márcio Ronny da Cruz, 37 anos, que teve 72% do corpo queimado ao retirar uma criança de um ônibus em chamas no Maranhão, recebeu alta ambulatorial nesta sexta-feira (11). Após mais de três meses de tratamento em Goiânia, ele já marcou a viagem de volta para São Luis, onde mora. Na noite de domingo (13), Márcio embarca de avião para rever sua família e tentar recomeçar a vida.

Márcio se feriu no dia 3 de janeiro, após uma série de atentados na capital maranhaense comandados por detendos do Presídio de Pedrinhas. Responsável por boa parte do tratamento de Márcio no Hospital de Queimaduras, a cirurgiã plástica Mônica Piccolo explicou que desde o dia 21 de março, o paciente foi liberado do hospital, mas que ele ainda precisava ir à unidade a cada dois dias para trocar os curativos.

A paritr de agora, o paciente só precisará vir a Goiânia uma vez por mês para revisões cicatriciais. Esse processo é necessário para que a equipe médica possa acompanhar a evolução das cicatrizes, garantindo elas não limitem o movimento das articulações de Márcio. Assim, ele poderá voltar a ter uma vida normal, sem limitações de movimento.

A médica explicou ainda que a força de vontade do entregador de frangos foi fundamental para que ele ficasse bom. "Márcio é extremamente determinado. Em nenhum momento ele achou que não fosse sobreviver. Isso foi essencial para a recuperação dele", afirma.

Antes de voltar para casa, Márcio foi ao hospital agradecer aos médicos, assim como fez há uma semana, no Hospital Geral de Goiânia (HGG), onde ficou internado os primeiros dias após sua transferência para a capital. Ainda vestindo roupas especiais para evitar a exposição dos ferimentos, ele resumiu seu sentimento em poucas palavras: "Estou ansioso para voltar para casa e ver minha família".


Outra vez, o entregador de frangos foi ao hospital para agradecer médicos (Foto: Vitor Santana/G1)

Resgate

No último dia 4, Márcio disse que se fosse preciso, "faria tudo de novo”. Ele também relembrou o que ocorreu no dia em que se feriu e acredita que estava predestinado a embarcar naquele ônibus, incendiado por criminosos. "Passaram três ônibus da mesma linha antes e eu não quis entrar. Estavam muito cheios. Depois que eu consegui entrar, 20 minutos depois, os homens o pararam, mandaram todo mundo descer e tacaram fogo", diz.

O entregador de frangos explicou que os criminosos jogaram gasolina em sua camisa e que, quando conseguiu sair, já em chamas, se jogou em uma poça de lama. "Foi quando eu ouvi a mãe e as duas meninas gritando. Naquela hora, eu vi que não tinha ninguém para ajudar e saí correndo para tirar elas do fogo", recorda-se.

Mesmo ferido, Márcio conseguiu retirar a menina Ana Clara Santos Sousa, 6 anos, do ônibus. Ele a abraçou ao sair do veículo, pois o corpo da criança estava em chamas. A garota teve mais de 90% do corpo queimado e morreu no dia 6 de janeiro.
Ele agradeceu o trabalho feito pelos médicos e também a toda população goiana. "Me ajudaram em tudo que precisamos. Até quando eu precisei de doação de sangue, os goianos que nem me conheciam foram lá e me ajudaram", afirma.

Tratamento

Após o atentado, o entregador chegou a fazer tratamento em São Luís, mas no dia 8 de janeiro foi transferido para o Hospital Geral de Goiânia (HGG). Ele passou por três cirurgias e foi levado para o Hospital de Queimaduras, no dia 13 do mesmo mês. Depois de um período de internação, foi liberado para ficar em casa com as irmãs, no último dia 21 de março.

Comentários

  1. «
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. ...
  8. »
ENVIE SEU COMENTÁRIO
COMPARTILHE COM AMIGOS

O Portal AZ é apenas o meio contratado para divulgação deste material.
Todo conteúdo, imagem e/ou opiniões constantes neste espaço é de responsabilidade civil e penal exclusiva do blogueiro.
O material aqui divulgado não mantém qualquer relação com a opinião editorial da empresa.

portal az - Informação de Verdade
Todos os direitos reservados © 2000 - 2009