Homepage
RSS
Twitter

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Busca

Prefeito resolve problema de linha de ônibus para a zona rural

23/04/2015 • 16:59
















O prefeito de Timon, Luciano Leitoa, esteve reunido nesta quinta-feira 23/04 com representantes de moradores da zona rural para discutir a atual situação do transporte coletivo referente o trecho Timon – Muquém, que contempla cerca de 24 povoados. Na ocasião, Luciano deixou claro que o interesse principal da Prefeitura é zelar pelo bem estar da comunidade e que todas as decisões tomadas são sempre em benefício da população.

O interesse da comunidade em procurar o prefeito foi motivado a partir de um processo que tramita na justiça em que uma das duas empresas de ônibus que atua no trecho ficaria suspensa de continuar realizando o serviço na zona rural, e somente a outra faria o transporte. A comunidade não deseja que uma das linhas seja retirada e por isso resolveu buscar uma solução.

Como responsável em disciplinar e regulamentar a exploração das linhas de ônibus na cidade, a Prefeitura decidiu encontrar, através da Procuradoria Geral do Município, uma solução que mediasse o problema sem prejuízos para as comunidades, até que o processo judicial seja concluído.

Foi decidido então que a Prefeitura, através da Procuradoria, irá elaborar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) constando os direitos e deveres tanto da população usuária como das empresas prestadoras de serviço. Esse documento vai ser formulado a partir das demandas da comunidade com relação à qualidade do serviço e valores cobrados na passagem, assim como também constará o que foi discutido com os empresários.

Esse conteúdo vai ser debatido entre representantes da Prefeitura e moradores da zona rural no sábado, 25/04, no povoado de Canhaçu. E com os empresários, a Prefeitura vai conversar na próxima semana. Após a coleta dos dados, o TAC vai ser formulado para ser assinado pelas empresas e comunidades, ambas assumido desde então o cumprimento das regras acordadas.

Ao final da reunião também foi acordado que, até a decisão da justiça, fica em vigor o estabelecido no Termo, e até que o documento seja assinado, a população continuará contando com o transporte das duas empresas, que atuarão todos os dias, em alternância de turnos. Os representantes dos povoados ficaram satisfeitos com a postura da Prefeitura em priorizar a comunidade e não deixar ninguém sem transporte público.
(Da assessoria)

Comentários

Águas de Timon anuncia que dia 29 assumirá sistema dágua

23/04/2015 • 15:51

Agora é oficial. Na próxima quarta-feira, 29, a concessionária Águas de Timon, empresa do terceiro maior grupo de saneamento do país, AEGEA, assinará oficialmente a Ordem de Serviço para iniciar a gestão no município. A assinatura ocorrerá em evento público realizado no Centro de Convenções Maranhense, em Timon, às 18h, para cerca de 500 pessoas. Dentre elas, moradores, políticos, empresários e toda a imprensa.

O munícipio timonense, através do projeto da concessão, tem como objetivo melhorar, ampliar e garantir o abastecimento de água potável e esgotamento sanitário. A concessionária atuará pelos próximos 30 anos. Pelo acordo contratual, a empresa Águas de Timon investirá mais de R$ 180 milhões, durante o tempo de concessão, o que viabilizará a elevação do índice de abastecimento de água tratada e a coleta e tratamento do esgoto da cidade.

“Uma cidade saneada, é uma cidade mais saudável. É impressionante como os índices de internamento por doenças relacionadas à qualidade da água, reduzem à medida que os investimentos são realizados. É com a experiência de outros 37 municípios onde atuamos, aliado ao planejamento, aos investimentos e à tecnologia que a Águas de Timon chega ao Nordeste. Começando por Timon, sua primeira operação na região”, relata Renato Medicis(na foto), diretor-presidente da Águas de Timon.

Atualmente, em Timon, pouco mais da metade dos habitantes recebe água tratada. Em relação ao esgoto, a situação se agrava: apenas 10,2% (dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento: SNIS, 2013) da cidade é atendida com esgotamento, sendo que o esgoto sai das portas das casas para ser despejado no rio Parnaíba. “Iniciamos as operações com 30% de rede de esgoto, mas pela falta de tratamento, esse é esgoto é jogado diretamente no rio”, explica Gabriel Buim, coordenador de operações da Aegea.
A situação do esgoto torna-se pior com as chuvas, provocando a proliferação de sujeira, doenças e insetos. O Maranhão e o Piauí têm as piores taxas de saneamento básico do nordeste e do Brasil. Dados do IBGE (2012) apontam que 95,8% dos domicílios maranhenses não têm acesso à rede coletora de esgoto e, mesmo que o esgoto seja coletado, não é tratado.

No evento, serão apresentados o objetivo social da empresa, assim como os planos e projetos que a iniciativa traz à região em termos de saneamento, saúde e qualidade de vida.
(Com informações da assessoria)


Secretaria constrói muros de contenção no Pedro Patrício para evitar prejuízos aos moradores
















Há cerca de 15 dias o muro da casa de Raimundo Cardoso no bairro Pedro Patrício estava ameaçado de cair por conta das chuvas que danificaram o calçamento na rua 21, um das principais via de acesso ao bairro e suas adjacências. A Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura (Seinfra) iniciou um trabalho de recuperação para conter o rompimento e dar mais segurança aos moradores.

“Está ficando bom. Com a obra que estão fazendo, construindo muros de contenção e reforçando o calçamento com concreto, vai conseguir conter o volume de água”, disse Raimundo Cardoso.

A Seinfra iniciou as obras no dia 10 de abril. Um dos muros de arrimo já foi concluído bem ao lado da casa do seu Raimundo para conter a ameaça de desabamento. O segundo está sendo feito na outra extremidade da rua. O encarregado da obra, Ismael Carlos, explica que os muros tem 2,60 metros de profundidade e que todo o calçamento será recuperado.

Na rua 05, que cruza com a rua 21 e fica nas proximidades de um grotão, foram colocadas várias camadas de aterro e será feito uma estrutura de concreto com ferros para a passagem das águas, bem como mais um muro de contenção para evitar que as residências sejam atingidas.

O secretário Dolival Andrade explica que essa obra vai ajudar a conter a erosão no local. “Já está sendo providenciado um projeto para a construção de uma galeria. As obra de contenção são necessárias para ganhar tempo e conseguir os recursos junto ao Governo do Estado, por conta do custo elevado dessa obra”.
(Da assessoria da secretaria)

Comentários

Portaria de Flávio Dino adia reintegração de posse em Timon

22/04/2015 • 22:38



























Com uma decisão judicial expedida desde o final do ano passado pela reintegração de posse para o governo federal do terreno invadido por posseiros na avenida Luis Firmino de Sousa que fica localizado entre a sede IFMA e Parque de Vaquejada em Timon, a justiça não deverá cumprir logo a ordem de despejo (veja nas fotos acima e ao lado alguns dos imóveis construídos no local).

Uma portaria do governador Flávio Dino determinando que sejam suspensas, temporariamente, todas as desocupações a serem feitas pela Polícia Militar, terminou por beneficiar os invasores do terreno que viram adiadas a desocupação. O governo pretende analisar cada caso de desocupação no estado, medindo suas razões e conseqüências.

De acordo com informações colhidas pelo blog do Elias Lacerda, a desocupação da área estava para ser cumprida poucos dias atrás, mas a portaria do governo estadual impediu o cumprimento do mandado judicial.

Fala-se no meio judicial que a área invadida do governo federal corresponde a 27 hectares de terras. Ela pertence ao Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Maranhão-IFMA- e também ao Parque de Vaquejada.

Na área dezenas e dezenas de casas já foram construídas por invasores. A maior parte deles não mora no local.

Mesmo que as construções em sua maior parte sejam de pequenas casas, alguns dos invasores arriscaram fazer vultosos investimentos erguendo casas grandes e bem estruturadas. Algumas delas tem até energia elétrica, benefício que não teria sido adquirido por meio legal, pois nenhum dos invasores possui documento do imóvel.

Pelo que apurou até agora o blog do Elias Lacerda, a decisão pela desocupação da área foi determinada pela justiça federal.


Túnel do Tempo:- Meu compadre Veloso, o João.

Por Gil Alves dos Santos

“[...] Eu sou a ressurreição e a vida; e quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá. E todo aquele que vive, e crê em mim, nunca morrerá.” João, 11, 25-26.

1 – Não vou falar de coisas tristes, próprias de momentos como este:- Missa de 7º dia. E este evento cristão lembra a morte. E se a morte é a esperança viva, como nos diz o Evangelista, que busquemos, então, a alegria e não a tristeza. E,justo por isso, vou dizendo para quem não sabia, que em vida eu só o chamava de JOÃO. Ou melhor: João de Barros. Não o tratava nem de Quim-Quim, apelido familiar, uma constante na boca da Palmira ou da Nonata, suas irmãs. Nem Veloso, como todos os conheciam. Embora originários da zona rural, legítimos caipiras- eu de Timon e ele de Matões, só nos tornarmos conhecidos em 1957, na condição de estudantes da Escola Industrial de Teresina. Ele morava com o Sr. João Pinheiro, no Parque Piauí, aqui em Timon.

2 – Travamos uma amizade por quase 60 anos. Tanto que somos compadres, pois sou padrinho do IANÊS, seu primeiro filho. Na época éramos estudantes, sem vício algum. Nem mesmo o cigarro como símbolo de afirmação masculina. Lisos, sim, mas tínhamos na nossa retaguarda, às nossas costas, uma enorme carta de crédito representada pelos nomes de nossos pais:-Zeca Veloso e Genésio Nora, confiança que é mantida até hoje. Meninos bons, ordeiros, pobres, mas não miseráveis, conquistamos meio mundo de pessoas por onde andávamos. Erámos festeiros, bons dançarinos – meu compadre João era conhecido como pé de valsa e dançava realmente melhor do que eu. Nas festas, nos PIQUENIQUES EM TIMON, amparados pelos nomes de família, só tínhamos uma preocupação:- dançar com as moças mais bonitas que ali estavam. O respeito era absoluto. Tanto que nunca fomos adjetivados de “salientes” ou coisa do gênero.

3 – Da Tapera, onde eu morava, íamos de bicicleta, uma Gulíver, para o Santo Antônio do Canabrava, no que fomos abrigados pela Palmira, sua irmã, e o cunhado Zé Batista, um cabra macho, sim, senhor, que dispensavam a máxima atenção para conosco, como se fossemos meninos – e assim erámos tratados. Foram tempos inesquecíveis, memoráveis. As férias escolares sempre coincidiam com as desobrigas – e as festas eram certas. O traje de gala para esses já distantes acontecimentos se completava com uma calça caqui. Esta peça, bem gomada com tapioca dissolvida,era guardada e conservadacomo se uma joia:- era a calça de farda da Escola Industrial. Era o máximo. Andamos por quase toda a baixada maranhense. Onde se realizava uma dança lá estava a dupla. Até que em uma dessas andanças chegamos ao QUILOMBO, residência do grande Enoque, um cidadão, um homem de bem,marido de Aldeci, irmã de meu compadre João. Uma festa aqui estava programada. O músico principal era o gênio cego conhecido como SABIÁ, tocador de “pife”. A lua já subia e dois integrantes do conjunto estavam ausentes. Foi quando logo correu a notícia de que no povoado, na casa do Enoque, “...tinha dois meninos da cidade...” que tocavam os instrumentos faltantes para compor o Conjunto. Eu no pandeiro e o João no bombo. Que vergonha! Uma decepção. Os profissionais iam para o norte e nós para o sul, por uma razão muito simples:- não sabíamos tocar coisa alguma – quando muito os jumentos do “seu” Genésio, que eram muitos.

4– Em 1963, eu estava justamente no Santo Antônio, quando meu pai, em um JEEP, na véspera de uma festa, já com as namoradas no salão, foi me buscar. Fui trabalhar no Banco do Brasil, em Bom Jesus (PI). Mas o bom amigo, compadre e irmão João de Barros, que ficara em Teresina, sabia que nas férias, não mais escolares, mas em decorrência do emprego, a gente se encontrava. Solteiros, caíamos nas diversões, sempre boas, com certeza. Estas são as lembranças que guardo do Francisco Veloso Barros, meu compadre, amigo e irmão JOÃO DE BARROS. Foi na fase madura, empregados, que surgiram: a Nazaré, sua mulher, professora e hoje viúva, aqui presente. E a Maria Helena, mulher que me acompanha há 50 anos, também aqui presente.

5 – Agradeço ao Elias Lacerda por mais esta oportunidade e aos amigos e amigas que gastam seu tempo precioso lendo esta Coluna.
(Com foto acima meramente ilustrativa)

Comentários

Prefeito receberá comunitários para tratar sobre linha de ônibus

22/04/2015 • 16:10



O prefeito Luciano Leitoa agendou para amanhã receber os líderes do movimento que protestam contra o direito de exclusividade de uma única empresa explorar a linha de ônibus Timon-Muquém, na zona rural do município.


Na manhã desta quarta-feira,22, as lideranças comunitárias da zona rural por onde passa a linha de ônibus, foram a Câmara Municipal protestar contra o decreto municipal que estabeleceu direito exclusivo de exploração a empresa L Bia anulando a concessão a outra empresa de nome Viana.

A reunião do prefeito Luciano Leitoa com os comunitários está marcada para às 10 horas, no gabinete, na sede da prefeitura.


Rua Miguel Simão recebe recapeamento asfáltico

Um total de 18 ruas serão asfaltadas através do convênio entre Prefeitura de Timon e Governo do Maranhão

A rua Miguel Simão é um dos importantes corredores de tráfego do Centro da cidade. É o endereço também de diversos serviços públicos como escolas, laboratórios, Farmácia Popular, Correios, entre outros. Na manhã desta quarta-feira (22/04), a rua começou a receber recapeamento asfáltico através do convênio firmado entre a Prefeitura Municipal de Timon e o Governo do Estado do Maranhão.

O artesão Francisco Raimundo mantém seu atelier de gaiolas na Miguel Simão. Na mesma rua estuda o seu filho, Gabriel, de 07 anos. Hoje ao buscar o filho na escola ele observava a obra do asfalto. “Aqui vai melhorar muito o tráfego, mas esperamos que façam também a sinalização para ajudar a orientar melhor os motoristas e pedestres depois que a rua tiver asfaltada”, disse.

Segundo o Departamento Municipal de Trânsito (DMTRANS), todas as ruas que estão recebendo asfalto através do convênio serão devidamente sinalizadas. Uma licitação deve ser feita em breve para que o departamento possa iniciar os trabalhos de sinalização.

Um total de 18 ruas serão asfaltadas através do convênio. Com a Miguel Simão, que será recapeada no trecho que compreende a BR 316 até a rua Odilo Costa, já são 10 vias asfaltadas. Já foram concluídas as ruas 107, bairro Boa Vista; Rua Gerônimo Silva, no Parque Alvorada; Rua P no Cidade Nova; Rua 05, no Mateuzinho; Rua H, no São Francisco; Rua 06, no São Francisco; Rua 16 no São Marcos; Rua Tenente Martins, no São Francisco II e Rua 09, no Sucupira.
(Da assessoria)


Secretaria levou serviços de saúde a 8 bairros carentes


A Secretaria Municipal de Saúde - SEMS realizou uma série de atividades no último fim de semana na Igreja Pedro e Paulo, com ações que beneficiou os bairros circunvizinhos daquela localidade como Pedro Patrício, Vila Angélica, Vila Osmar, Mutirão, Cinturão Verde, Padre Delfino, Júlio Almeida e Cícero Ferraz.

A atividade teve o propósito de otimizar o atendimento em saúde da população de Timon. No local, uma equipe multiprofissional da Secretaria de Saúde, composta por médicos, enfermeiros e dentistas, levou diversos serviços na área. Entre os atendimentos estavam: consultas, verificação de pressão arterial, vacinação, marcação de exames, entrega de medicamentos, entre outros.

O secretário municipal de saúde, Marcio Sá, esteve acompanhando a ação e fez questão de reafirmar o compromisso da pasta em melhorar o acesso à saúde no município. “Temos trabalhado dia a dia para que a população de Timon possa ter um atendimento de qualidade dentro do seu próprio município”, comentou o gestor.
(Assessoria)

Comentários

Moradores da zona rural cobram na Câmara solução sobre ônibus

22/04/2015 • 11:39



























Lideranças comunitárias e outros moradores da zona rural de Timon lotaram a Câmara Municipal de Timon na manhã desta quarta-feira (23) para manifestar insatisfação com o decreto do prefeito Luciano Leitoa que deu direito de exclusividade a empresa de ônibus L Bia explorar a linha Timon ao povoado Muquém. Eles dizem que não vão aceitar que a empresa continue sendo a única a explorar a linha, pois alegam que a L Bia tem apenas dois ônibus em péssimas condições de uso e vivem dando o prego.

Os moradores querem que a empresa de ônibus Viana volte a explorar a linha. “Não queremos que a L Bia pare de operar na linha, apenas exigimos que a Viana também volte a explorar a linha como vinha acontecendo, pois só uma não atende a demanda de passageiros”, explicou um dos moradores em reunião rápida com os vereadores nos corredores do legislativo municipal.

A linha de ônibus Timon- Muquém passa por diversos povoados da zona rural incluindo o Castelo, Cruzeiro, Fazenda Nova, Canhaçú, Santa Maria, Brejo Cajazeira, Barra das Caraíba, dentre outros.

Em conversa por telefone ontem com o blog do Elias Lacerda, o Secretário Municipal da Casa Civil, João Batista Lima Pontes, reconheceu que existe um decreto do prefeito Luciano Leitoa revogando o direito da empresa Viana de explorar a linha.No entanto,colocou que a decisão do governo em revogar a autorização não foi feita aleatoriamente, mas baseado em estudos de viabilidade econômica onde ficou demonstrado que a linha não permite lucro com as duas empresas operando.

Outro ponto observado pelo Secretário da Casa Civil foi o fato das empresas estarem brigando na justiça pelo direito de exclusividade da linha, sendo que uma decisão da justiça timonense deu ganho de causa ao L Bia, portanto, contra a Viana.

Na manhã desta quarta-feira os moradores contaram que a decisão judicial foi dada pela justiça local, mas a empresa Viana recorreu, portanto o caso está em grau de recurso.


Moradores querem solução logo


















Os moradores tiveram uma reunião na presidência da câmara com vereadores e o Secretário Municipal da Casa Civil, João Batista Lima Pontes. Na oportunidade, manifestaram a insatisfação com o decreto do prefeito. Eles contam , inclusive, que tem muitos dos moradores que estão ameaçando atear fogo no ônibus da L Bia em protesto contra a decisão que proibiu a empresa Viana de explorar a linha.

João Batista prometeu que as reivindicações serão levadas ao prefeito Luciano Leitoa. Ele também informou que tentará marcar para amanhã uma audiência dos moradores com o prefeito.

A proposta não agradou os moradores que estão exigindo que o encontro com o prefeito aconteça ainda nesta quarta. Eles argumentam que já estão em Timon e não pretendem voltar amanhã só para participar da reunião.

Até o fechamento desta notícia, o impasse continuava e os moradores depois da reunião com os vereadores, reuniram-se na praça pública da avenida Paulo Ramos para discutir que estratégia pretendem tomar.

Comentários

  1. «
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. ...
  8. »
ENVIE SEU COMENTÁRIO
COMPARTILHE COM AMIGOS

O Portal AZ é apenas o meio contratado para divulgação deste material.
Todo conteúdo, imagem e/ou opiniões constantes neste espaço é de responsabilidade civil e penal exclusiva do blogueiro.
O material aqui divulgado não mantém qualquer relação com a opinião editorial da empresa.

portal az - Informação de Verdade
Todos os direitos reservados © 2000 - 2009