1. Colunas
  2. Cine Vício
  3. Filme Nós é curioso mas insatisfatório
Publicidade

Filme Nós é curioso mas insatisfatório

Confesso que fiquei um pouco decepcionado com o filme Nós ( em cartaz nos cinemas da cidade e campeão de bilheteria na sua estreia  nos Estados Unidos da América) o terror foi tão elogiado que pensei que ia ficar embasbacado. Ruim não é, mas tá longe de ser uma obra prima. Pra ser sincero, preferi até o Corra do mesmo diretor Jordan Peele. Aquele em que ele fala sobre racismo, venda de órgãos, namoros inter-raciais  e etc...

(Foto: reprodução internet)

 Acho que Peele exarcebou demais o filme depois de sua modesta primeira hora de exibição. Depois de serem abordados por uma família igual a sua, apesar de algumas distorções, uma família de classe média negra norte americana vê que o mundo inteiro está sendo ameaçado pelos acorrentados, clones distorcidos de pessoas "felizes" segundo o american way of life. Eles vivem no submundo e odeiam os humanos “normais”, uma clara alusão à discriminação social.

A brilhante introdução e o miolo são impecáveis mas o final hiper megalomaníaco deixa a desejar. Ainda assim Lupyta Nyongo (oscar por 12 Dias de Escravidão e um dos destaques do novo Star Wars) arrasa como a mãe determinada em defender suas crias. Peele certamente fará um ótimo terceiro filme. Esperamos ansiosamente.

Confesso que fiquei um pouco decepcionado com o filme Nós ( em cartaz nos cinemas da cidade e campeão de bilheteria na sua estreia  nos Estados Unidos da América) o terror foi tão elogiado que pensei que ia ficar embasbacado. Ruim não é, mas tá longe de ser uma obra prima. Pra ser sincero, preferi até o Corra do mesmo diretor Jordan Peele. Aquele em que ele fala sobre racismo, venda de órgãos, namoros inter-raciais  e etc...

(Foto: reprodução internet)

 Acho que Peele exarcebou demais o filme depois de sua modesta primeira hora de exibição. Depois de serem abordados por uma família igual a sua, apesar de algumas distorções, uma família de classe média negra norte americana vê que o mundo inteiro está sendo ameaçado pelos acorrentados, clones distorcidos de pessoas "felizes" segundo o american way of life. Eles vivem no submundo e odeiam os humanos “normais”, uma clara alusão à discriminação social.

A brilhante introdução e o miolo são impecáveis mas o final hiper megalomaníaco deixa a desejar. Ainda assim Lupyta Nyongo (oscar por 12 Dias de Escravidão e um dos destaques do novo Star Wars) arrasa como a mãe determinada em defender suas crias. Peele certamente fará um ótimo terceiro filme. Esperamos ansiosamente.

Tarantino destrói tudo em 'Era uma Vez em Hollywood' Favorita cria  gênero esquisito e fascinante

Mais lidas desse blog