1. Colunas
  2. Cine Vício
  3. Análise sobre Sepultura Endurance
Publicidade

Análise sobre Sepultura Endurance

O que mais impressiona em Sepultura Endurance (Resistencia) disponível na Netfllix, é a luta de uma banda que quase acabou, sua subida e hoje o orgulho e a garra de ainda poder  estar entre as mais elogiadas do mundo, uma banda brasileira de metal.

Foto: Divulgação

Confesso que há muito tempo não acompanho, desde Roorback (2003). Sou fãzaço da fase Max Cavalera e Derrick Green, apesar de eu gostar muito, está nessa fase indefinida que eu não sou muito seguidor.   Foi no ano de 1991 que pirei com Arise e depois de ver dois grandes shows dos caras, virei fã de carteirinha.

Mas o doc é de uma sinceridade absurda e mostra todas as fases da banda, apesar que a dos últimos discos é feita de forma rápida. Da adolescência em BH (são tantas historias legais) ao estrelato atual, o filme mostra tudo: desde a consolidação da formação oficial – Max nos vocais e guitarra, Andreas Kisser na guitarra solo, Paulo Jr no baixo e Igor Cavaleira na Bateria, as brigas, a separação de Max em 1996, a saída de Igor e o Andreas como o verdadeiro líder do projeto, tanto musicalmente como emocionalmente.

Registro fiel de como sobreviver na estrada, Endurance só nos entristece porque Max e Igor se recusaram a participar, só vemos imagens de arquivo. É uma pena, teriam muitas historias pra contar.

O que mais impressiona em Sepultura Endurance (Resistencia) disponível na Netfllix, é a luta de uma banda que quase acabou, sua subida e hoje o orgulho e a garra de ainda poder  estar entre as mais elogiadas do mundo, uma banda brasileira de metal.

Foto: Divulgação

Confesso que há muito tempo não acompanho, desde Roorback (2003). Sou fãzaço da fase Max Cavalera e Derrick Green, apesar de eu gostar muito, está nessa fase indefinida que eu não sou muito seguidor.   Foi no ano de 1991 que pirei com Arise e depois de ver dois grandes shows dos caras, virei fã de carteirinha.

Mas o doc é de uma sinceridade absurda e mostra todas as fases da banda, apesar que a dos últimos discos é feita de forma rápida. Da adolescência em BH (são tantas historias legais) ao estrelato atual, o filme mostra tudo: desde a consolidação da formação oficial – Max nos vocais e guitarra, Andreas Kisser na guitarra solo, Paulo Jr no baixo e Igor Cavaleira na Bateria, as brigas, a separação de Max em 1996, a saída de Igor e o Andreas como o verdadeiro líder do projeto, tanto musicalmente como emocionalmente.

Registro fiel de como sobreviver na estrada, Endurance só nos entristece porque Max e Igor se recusaram a participar, só vemos imagens de arquivo. É uma pena, teriam muitas historias pra contar.

Monstros em guerra Caldeirão Ride já tem 180 inscritos

Mais lidas desse blog