Júnior Araújo deixa seu legado através do coletivo Salve Rainha

Júnior se envolveu em um acidente no último domingo (26) e morreu ontem no Hospital de Urgência de Teresina

A morte precoce de Francisco das Chagas Júnior tem causado bastante comoção à população de Teresina. Amigos, familiares e até mesmo pessoas que não o conhecia estão deixando as últimas homenagens para Júnior através das redes sociais. Júnior se envolveu em um acidente no último domingo (26) e foi internado no Hospital de Urgência de Teresina, onde faleceu na noite de ontem.

Nascido na cidade de Muriaé, em Minas Gerais, Francisco das Chagas Júnior, ou “Chaguinha” como era carinhosamente chamado pelos amigos mais íntimos, havia acabado de inaugurar o quiosque Café Sobrenatural no Parque da Cidadania, juntamente com outros membros do coletivo Salve Rainha, o qual ele era um dos idealizadores.

“Eu o conheci há seis anos e desde então não perdemos contato, ele inclusive me chamava de madrinha por que sempre que ele tinha um novo projeto ele entrava em contato comigo para eu ajudá-lo. Com o Salve Rainha não foi diferente, ele havia me falado sobre a criação do coletivo e eu dei o maior apoio. Ele era uma pessoa iluminada e de alma boa, havia acabado de iniciar mais esse projeto do Café Sobrenatural e agora a certeza é a de que vai deixar muitas saudades”, afirma a artista plástica Kalina Rameiro.

Júnior como drag queen, "Kency Porta", em uma ação do Salve Rainha

Júnior tinha 31 anos e através do Salve Rainha dava espaço para projetos de artistas piauienses disponibilizando espaço para feira, galeria e palco, além de permitir um ambiente democrático e de livre expressão para todos. Os membros do coletivo costumam se reunir para debater sobre o projeto e aos domingos realizam eventos debaixo da Ponte Juscelino Kubitschek, na Avenida Marechal Castelo Branco.

Júnior já havia perdido a mãe e tinha apenas um irmão, Bruno Queiroz, que também estava no veículo no momento do acidente e morreu ainda no local. Os dois eram bem próximos e haviam acabado de sair do quiosque no Parque da Cidadania com um amigo, o jornalista Jader Damasceno. Ao passar pelo cruzamento entre as avenidas Miguel Rosa e Jacob Almendra, um motorista de um Corolla que seguia em alta velocidade colidiu no Fusca em que os três estavam.

(Bruno Queiroz e Júnior)

Acidente

O acidente com os jovens ocorreu por volta das 23h30 do último domingo (26), quando um veículo modelo Corolla colidiu lateralmente com um fusca, no cruzamento da Avenida Miguel Rosa com a Rua Jacob de Almendra, na zona norte de Teresina.

O motorista do Corolla foi identificado como Moacyr Moura da Silva Júnior. Ele estava embriagado e teria tentado fugir do local sem prestar socorro às vítimas. O acusado não tinha passagem pela polícia, mas já havia perdido três veículos por se envolver em acidente de trânsito.

Moacyr Moura foi encaminhado para audiência de custódia, que lhe concedeu a liberdade. A audiência ocorreu na sede do fórum criminal de Teresina. O juiz estipulou pagamento de oito salários mínimos, totalizando R$ 7.040 de fiança.

Campanha Jader Damasceno

O jornalista Jader Damasceno é o único sobrevivente que teve como vítimas fatais os irmãos Francisco das Chagas Júnior e Bruno Queiroz. Jader continua internado na UTI de um hospital particular, mas está se recuperando bem.

O jornalista apresenta afundamento na cabeça, lesões no tórax e vai fazer uma cirurgia na perna. Por estar com a imunidade sensibilizada e ainda muito confuso, as visitas estão extremamente restritas, sendo abertas apenas aos pais.

Amigos de Jader estão realizando uma campanha para colaborar com o custeio dos gastos básicos da assistência hospitalar de Jader Damasceno. Para contribuir, os interessados podem depositar na seguinte conta:

Dados da conta:
POLIANA S AGUIAR
Banco do Brasil
Ag 4708-2
Cc 17.376-2
CPF 020.067.243-63

Amigos e conhecidos prestam homenagens a Júnior

O artista piauiense Nonato Oliveira foi uma das últimas pessoas a estar com Júnior no dia do acidente.

 

A docente de Comunicação Social da Universidade Federal do Piauí, Jacqueline Dourado, chegou a ser professora de Júnior e também prestou homenagem ao rapaz.

Gestores também se manifestam sobre a morte de Júnior.

Coletivo Salve Rainha

O grupo Salve Rainha conta com a colaboração de 30 voluntários, entre profissionais e estudantes de diversas áreas e tem a ideia de valorizar o patrimônio cultural da cidade. São realizados eventos com a presença de diversos músicos, produção de artistas em galerias de arte, feiras com espaço para culinária, moda, desenho criativo e muitas outras produções.

O projeto conta com apoiadores, a exemplo da Prefeitura de Teresina, mas a manutenção se dá através da comercialização de produtos feitos pelo Coletivo. São quase 60 empreendedores culturais cadastrados, que se revezam entre as edições do evento.

Nas últimas edições, cerca de cinco mil pessoas marcaram presença no evento. 

Mais lidas nesse momento