Filme de piauienses ganha dois prêmios no 50º Festival de Brasília de Cinema Brasileiro

Dedé Rodrigues é o personagem principal do documentário

O filme Carneiro de Ouro, produzido no sertão do Piauí, conquistou dois importantes prêmios no disputado Festival de Brasília de Cinema Brasileiro, na sua 50ª edição: o prêmio de melhor diretora de curta-metragem, para a cineasta piauiense Dácia Ibiapina, e o troféu de melhor curta-metragem brasileiro pelo Júri Popular, na Mostra Competitiva. Os filmes vencedores foram anunciados na noite deste domingo (24), durante festa de encerramento para convidados no Cine Brasília, no Distrito Federal.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O documentário Carneiro de Ouro (25 minutos), dirigido por Dácia Ibiapina, recebeu o prêmio de Estímulo ao Curta-metragem, no valor de R$ 40 mil, levando para casa um troféu Candango e ainda um troféu Câmara Legislativa, acompanhado de uma premiação no valor de R$ 12 mil.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Dedé Rodrigues é o personagem principal do documentário, realizador que produz com poucos recursos no sertão do Piauí. Seus filmes atraem multidões, em especial, a trilogia “Cangaceiros Fora de Tempo”.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Depois que a diretora Dácia Ibiapina fez seus agradecimentos, o público gritava “Fala, Dedé!”. Carismático e uma das maiores revelações durante o festival, Dedé Rodrigues emocionado disse que realizou um grande sonho. “Vocês estão pensando que eu vou chorar, né? Vou não! A alegria é grande. É Piauí! É Piauí!”, declarou.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Carneiro de Ouro é um dos filmes de uma série que discute a produção audiovisual na região de Picos, considerada por alguns como a “Bollywood do sertão piauiense”, em virtude do seu alto volume de produções audiovisuais.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

“Obrigada pessoas queridas. A passagem de Dedé Rodrigues pelo Cinquentenário do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro foi como a aparição de um cometa. Desconfio que outro Dedé só daqui a 50 anos. Obrigada pelos parabéns. Sem falsa modéstia. O filme é lindo”, agradeceu Dácia Ibiapina.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Inspiração de Dedé Rodrigues
Em entrevista ao Portal AZ, Dedé Rodrigues fez questão de destacar o grande inspirador de seu trabalho: o cineasta maranhense-piauiense Cícero Filho, diretor de “Ai que Vida!” e outros filmes.

Dedé Rodrigues levou pra Brasília vários DVDs dos seus quatro filmes. Todos foram vendidos. O seu próximo longa-metragem de ficção será lançado em Sussuapara, 317 km de Teresina, no dia 12 de outubro.

Assista ao vídeo abaixo:

Mais lidas nesse momento