Espetáculo “As Malditas” é apresentado em Corrente e Bom Jesus

A peça conta a história de duas irmãs com nomes de flores e almas de espinhos

O espetáculo “As Malditas” será apresentado nesta quinta-feira (26) na cidade de Bom Jesus e na sexta-feira (27) é a vez de Corrente receber a peça. Em Bom Jesus, a apresentação acontece no Teatro Alard, a partir das 20h. A entrada pode ser trocada por um quilo de alimento não perecível. Já em Corrente, a apresentação será na Casa de Cultura Coronel Benjamin José Nogueira, também a partir das 20h.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A peça conta a história de duas irmãs com nomes de flores e almas de espinhos. A frase define bem o relacionamento conturbado entre as irmãs Rosa e Margarida, interpretadas pelos atores Franklin Pires e Carlos Anchieta no espetáculo “As Malditas”.

O texto da tragicomédia é do paraibano Saulo Queiroz e a direção do piauiense Arimatan Martins. No palco, duas irmãs que não se suportam. Margarida: analfabeta, viúva, pobre e fanática religiosa. Rosa é deficiente física, professora universitária aposentada e apreciadora de música clássica. Rosa e Margarida se odeiam e vivem, a contragosto, uma difícil relação de dependência mútua. Na história escrita em 1997, as irmãs não alimentam bons sentimentos acerca da vida familiar e da existência.

Em comum, elas só têm duas coisas: o mesmo sangue e o mesmo ódio. Um ódio que surgiu na infância, atravessou a adolescência e encontrou seu maior vigor em plena meia idade. Por ironia do destino, as duas vivem sob o mesmo teto há sete anos – vítimas da dependência mútua que as circunstancias da vida lhes impôs. Rosa, embora financeira e profissionalmente bem sucedida, sofreu um acidente que a deixou paralítica. Margarida, uma viúva que jamais ambicionou um espaço maior que a própria cozinha, estava numa situação de quase abandono.

As duas se obrigaram a dividir um velho casarão, e assim, terminarem seus dias fazendo, às vezes, ou quase sempre, uma companhia infernal uma a outra. A montagem conta a estória da última noite que passaram juntas, se amaldiçoando por tudo que fizeram ou deixaram de fazer.

As apresentações contam com apoio do Governo do Estado, através da Secretaria Estadual de Cultura – Secult. A ação faz parte do projeto de circulação cultural, que leva mais teatro, dança e música às casas de cultura espalhadas pelo Piauí. Corrente e Bom Jesus ganharam novos espaços e, consequentemente, entraram na rota dos eventos realizados pela Secult.

Mais lidas nesse momento