1. Editorias
  2. AZ Esporte
  3. Organização diz ter vendido 65% dos ingressos da Copa América, e jogos em MG preocupam
Publicidade

Organização diz ter vendido 65% dos ingressos da Copa América, e jogos em MG preocupam

Equador x Japão e Bolívia x Venezuela, no Mineirão, venderam menos de cinco mil entradas cada

A organização da Copa América, que começa em São Paulo na próxima sexta-feira, afirmou que já foram vendidos cerca de 65% dos ingressos para a competição, mas há preocupação com dois jogos da primeira fase, ambos no Minerão, cuja procura de torcedores foi muito baixa.

Equador x Japão e Bolívia x Venezuela, os dois da terceira rodada, venderam menos de cinco mil ingressos cada.

– Estamos caminhando para uma venda bem-sucedida. Em qualquer produto você tem alguns muito valorizados, e no meio dessa coisa toda tem um ou outro que não desperta o interesse – afirmou o diretor-geral do COL (Comitê Organizador Local) da Copa América, Agberto Guimarães, durante coletiva de imprensa realizada na manhã desta quarta no Morumbi, em São Paulo.


Membros do COL e Conmebol durante coletiva nesta quarta-feira — Foto: Martin Fernandez 

Apesar de afirmar que a venda de ingressos tem sido "bem-sucedida", Agberto afirma que a procura ainda está abaixo da meta, de 70%, mas que espera reverter isso com o início do torneio.

– A gente espera que a partir de sexta, com bola rolando, isso nos ajude a gerar um pouco mais de interesse nessas duas partidas. As outras estão indo bem, as vendas estão aquecidas.

Segundo Guimarães, houve um pico de vendas de ingressos no último fim de semana, quando 19 mil entradas foram vendidas. Algumas foram distribuídas a crianças atendidas por instituições sociais em cada cidade-sede.

Em São Paulo, local da abertura com Brasil x Bolívia, na sexta, com mais de 67 mil ingressos vendidos, os torcedores têm enfrentado longas filas para a retirada dos ingressos no Memorial da América Latina, local designado.

Há reclamações sobre a burocracia para a retirada, com apresentação de documentos e fotos, mas o COL diz que o procedimento é necessário para evitar a ação de cambistas.

– Já abrimos o centro de distribuição em maio, só temos a recomendar aos torcedores que eles se dirijam aos centros o quanto antes, que antecipem a busca para evitar esse tipo de situação – afirmou Thiago Januzzi, diretor de competições do COL.

A organização da Copa América, que começa em São Paulo na próxima sexta-feira, afirmou que já foram vendidos cerca de 65% dos ingressos para a competição, mas há preocupação com dois jogos da primeira fase, ambos no Minerão, cuja procura de torcedores foi muito baixa.

Equador x Japão e Bolívia x Venezuela, os dois da terceira rodada, venderam menos de cinco mil ingressos cada.

– Estamos caminhando para uma venda bem-sucedida. Em qualquer produto você tem alguns muito valorizados, e no meio dessa coisa toda tem um ou outro que não desperta o interesse – afirmou o diretor-geral do COL (Comitê Organizador Local) da Copa América, Agberto Guimarães, durante coletiva de imprensa realizada na manhã desta quarta no Morumbi, em São Paulo.


Membros do COL e Conmebol durante coletiva nesta quarta-feira — Foto: Martin Fernandez 

Apesar de afirmar que a venda de ingressos tem sido "bem-sucedida", Agberto afirma que a procura ainda está abaixo da meta, de 70%, mas que espera reverter isso com o início do torneio.

– A gente espera que a partir de sexta, com bola rolando, isso nos ajude a gerar um pouco mais de interesse nessas duas partidas. As outras estão indo bem, as vendas estão aquecidas.

Segundo Guimarães, houve um pico de vendas de ingressos no último fim de semana, quando 19 mil entradas foram vendidas. Algumas foram distribuídas a crianças atendidas por instituições sociais em cada cidade-sede.

Em São Paulo, local da abertura com Brasil x Bolívia, na sexta, com mais de 67 mil ingressos vendidos, os torcedores têm enfrentado longas filas para a retirada dos ingressos no Memorial da América Latina, local designado.

Há reclamações sobre a burocracia para a retirada, com apresentação de documentos e fotos, mas o COL diz que o procedimento é necessário para evitar a ação de cambistas.

– Já abrimos o centro de distribuição em maio, só temos a recomendar aos torcedores que eles se dirijam aos centros o quanto antes, que antecipem a busca para evitar esse tipo de situação – afirmou Thiago Januzzi, diretor de competições do COL.