Estabelecidas ações de atendimento a crianças e adolescentes de rua

A Comissão Pró-atendimento a Adolescentes e Jovens em Situação de Rua estabeleceu ações para atender, de forma conjunta e integrada, crianças e adolescentes em situação de rua na cidade de Teresina. Em reunião esta semana, os órgãos que formam a comissão se encarregaram de estruturar propostas para o atendimento prioritário aos adolescentes que vivem esta situação.

A Secretaria do Trabalho, Cidadania e Assistência Social (SEMTCAS) que já faz o acompanhamento dos adolescentes através dos Centros de Referência Especializados da Assistência Social (CREAS) e dos conselhos tutelares, ficará responsável por escutar e convencer os adolescentes para o tratamento contra a dependência química, principalmente do crack, característica, segundo a secretária da SEMTCAS, Graça Amorim, comum a esses adolescentes e que faz com que estes sejam resistentes as tentativas de retirá-los das ruas.

“Inicialmente, vamos tentar convencê-los. Caso tenhamos êxito, encaminharemos para os órgãos da saúde que realizarão a desintoxicação dos menores e depois serão acompanhados pelos CAPS AD ou encaminhados para um tratamento mais demorado através dos abrigos e comunidades terapêuticas que realizam esse trabalho e com os quais mantemos convênio”, explica.

A secretária diz ainda que nos casos em que houver resistência, a SEMTCAS vai contar com a colaboração da Justiça, através da primeira e segunda vara da infância para que se encontre um meio judicial destes serem encaminhados para o tratamento.

A comissão também montou um calendário de encontros quinzenais em que serão socializadas, discutidas e avaliadas as ações implementadas por cada órgão. Além disso, ficou acertada a realização de uma capacitação com os membros da comissão e com os técnicos responsáveis pelo atendimento realizado em cada instituição.

A comissão, que é formada por representantes da SEMTCAS, Secretaria Municipal de Educação (SEMEC), Fundação Municipal de Saúde (FMS), Secretaria Municipal de Juventude (SEMJUV), Varas da Infância e Juventude, conselhos tutelares, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCAT), decidiu convidar para fazer parte do grupo outras instituições como as Secretarias Estaduais de Ação Social e de Saúde, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PI) e Coordenadoria Estadual de Direitos Humanos e da Juventude.

Mais lidas nesse momento