Grupo E: seleção fênix, destaques individuais e busca por afirmação

Saiba mais sobre Sérvia e Costa Rica que fazem o confronto inicial da primeira rodada do grupo E

A Arena de Samara será palco na manhã do domingo (17) do nono confronto da Copa do Mundo da Rússia. Às 9h da manhã (horário de Brasília), Costa Rica e Sérvia farão o primeiro confronto do grupo D, que ainda conta com Brasil e Suíça.

No grupo em que Brasil é favorito, a Costa Rica chega para mostrar que o favoritismo morreu. Ou pelo menos foi isso que os costarriquenhos deixaram claro na Copa do Mundo de 2014 (leia abaixo).

A Sérvia vem para o confronto para segurar o ímpeto da Costa Rica. Mas não é só isso. A seleção que praticamente ressurgiu, vem para o Mundial tentando deixar para trás a ultima participação na Copa. Será um confronto de surpresas?

Costa Rica:

A surpresa da Copa de 2014 chega ao Mundial com mais fome de vitórias.  Mas deixando essa trajetória de lado, nos últimos quatro anos, mudanças no seu comando. Oscar Ramirez assumiu a seleção em agosto de 2015. Manteve grande parte do elenco mudando apenas o esquema tático.

No gol, o time tem sua principal referência. Keylor Navas é o jogador que ganhou maior notoriedade após a Copa de 2014. Fazendo uma grande copa o goleiro foi contratado pelo Real Madrid e após a saída de Casillas se tornou absoluto conquistando 4 Liga dos Campeões. Hoje Navas vem para sua segunda Copa do Mundo após 11 anos defendendo a seleção. Mais maduro, o jogador pretende chegar mais longe. 

Keylor Navas (Foto: Pedro Ugarte/ AFP)
Keylor Navas (Foto: Pedro Ugarte/ AFP)

História em Copa do Mundo:

Costa Rica disputou a Copa do Mundo quatro vezes. Primeira em 1990 e a última em 2014. Na Copa disputada no Brasil, a Costa Rica chegou a seu ápice quando chegaram as quartas de final. E não foi qualquer campanha. A seleção estava no grupo D com três campeões mundiais: Uruguai, Itália e Inglaterra.

Por isso a classificação foi mais histórica: se classificou como primeira do grupo e nas oitavas bateu a Grécia nos pênaltis. A Costa Rica so foi freada pela Holanda. Nas quartas e nos pênaltis o time foi eliminado da competição com a campanha invicta.

Costa Rica vence a Grécia nos pênaltis (Foto: Reuters)
Costa Rica vence a Grécia nos pênaltis (Foto: Reuters)

Mas antes disso, a Costa Rica fez sua primeira participação em 1990. Na época a seleção foi eliminada nas oitavas pela Tchecoslováquia. O retorno da seleção a Copa do Mundo veio acontecer em 2002. Mais uma vez a seleção caiu no grupo com Brasil e foi eliminado ainda na primeira fase. Em 2006 mais uma classificação e essa para esquecer. A Costa Rica foi eliminada com três derrotas nos três primeiros jogos da primeira fase. O esperado foi a não classificação para Copa do Mundo de 2010. O retorno aconteceu em 2014 onde a seleção se mostrou como surpresa para o mundo do futebol.

Sérvia:

A Sérvia é aquela seleção que viveu uma verdadeira montanha russa nos últimos anos. Mais precisamente após a última Copa do Mundo que participou, em 2010. O mal momento se refletiu na não classificação para Euro 2012 e 2016, além de não conseguir vaga na Copa do Mundo de 2014.  A situação mudou quando a Sérvia mostrou forças nas eliminatórias para Copa do Mundo de 2018. Foi primeira do grupo D deixando para tras Áustria, Gales e Irlanda.

Diferente do Mundial de 2010, quando a Sérvia chegou como possível surpresa, esse ano a Sérvia não é uma das grandes favoritas, mas continua sendo uma seleção com destaques individuais. Sob o comando de Mladen Krstajic, a seleção ganhou uma configuração diferente saindo do esquema de três zagueiros. Assim vieram conquistas e a seleção chega a Copa com destaques individuais.

Ivanovic e Matic na classificação para Mundial 2018 (Foto: divulgação/Sérvia)
Ivanovic e Matic na classificação para Mundial 2018 (Foto: divulgação/Sérvia)

Na lateral Ivanovic, é o principal destaque. O jogador de 34 anos provavelmente venha para sua última Copa. O jogador ganhou grande destaque no Chelsea, mas hoje atua pelo Zenit. Junto a Ivanovic, a espinha dorsal da Sérvia conta com Kolarov, Tadic e Mitrovic. O volante Matic é um dos principais destaques quando se trata de movimentação no meio e também a boa fase.  

História em Copa do Mundo:

A Sérvia vem para sua segunda participação em Mundial. A primeira aconteceu ainda em 2006 quando ainda era Sérvia e Montenegro. Na época a seleção saiu da competição com uma vitória por 1 a 0 em cima da Alemanha, o que não foi suficiente para classificação para segunda fase.

Em 2010, a seleção retornou a Copa, como Sérvia. Dessa vez o grupo só contava com a participação da Alemanha como favorita. Chance clara para a Sérvia, pela primeira vez, avançar para a segunda fase. Mas não foi o que aconteceu. Os sérvios perderam para Gana, Austrália e venceu a Alemanha.  Eliminados na primeira fase.

Antes de ser Sérvia:

Quando a Sérvia ainda fazia parte da Iugoslávia (de 1920 a 1992), e assim era representada em competições, teve sua primeira participação no Mundial em 1930. Logo em 1930 a seleção enfrentou dois Sul-Americanos, Brasil e Bolívia, e venceu. Na semifinal enfrentou o Uruguai, mas perdeu por 6 a 1. Saiu da competição com a quarta colocação.

No ano de 1962, A Iugoslávia caiu no grupo com Colômbia, Uruguai e União Soviética. No primeiro jogo veio o baque da derrota para a União Soviética por 2 a 0. No segundo jogo, o time precisava vencer e assim fez. Com gols de Skoblar, Galic, Jerkovic e Cabrera descontando para o Uruguai, os iugoslavos descontaram (parcialmente) a derrota sofrida em 1930. No terceiro jogo venceram a Colômbia por 5 a 0. Classificados como primeiro do grupo, o adversário seria a Alemanha. Radakovic brilhou e deu a vitória aos iugoslavos. Na semifinal a Iugoslávia não resistiu e caiu para Checoslováquia, time que enfrentaria o Brasil na final.