Confiança da indústria recua após 14 meses de alta, diz FGV

A confiança dos industriais brasileiros caiu em abril após 14 meses consecutivos de alta, de acordo com o Índice de Confiança da Indústria (ICI), divulgado nesta sexta-feira (30) pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

O índice, que mede o grau de confiança com o ambiente de negócios, passou de 116,5 pontos para 115,3 pontos, queda de 1%.

"Apesar da diminuição em relação ao mês anterior, o índice mantém patamar elevado em termos históricos, sendo comparável ao de junho de 2008 (115,4 pontos), período anterior à crise internacional", diz a FGV em nota.

A FGV ouviu, entre os dias 05 e 27 deste mês, 1.194 empresas, responsáveis por vendas de R$ 601,3 bilhões em 2008.

Satisfação atual

Alguns índices que compõem o ICI apresentaram dados positivos.

O Índice da Situação Atual (ISA) avançou 2,3% em abril e passou de 117,3 pontos para 120 pontos, o maior desde junho de 2008, quando haviam sido registrados 120,3 pontos.

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) foi de de 85,1% em abril, o mais alto desde setembro de 2008, quando havia sido de 85,4%.

Futuro

As expectativas com relação ao futuro, no entanto, tiveram piora. O Índice de Expectativas (IE) recuou 4,5%, de 115,7 pontos para 110,5 pontos. O quesito que mede as perspectivas para o próximo trimestre tem o menor patamar desde junho de 2009. Das 1.194 empresas consultadas, 38,4% preveem aumento da produção entre abril e junho e 13,2%, planejam reduzir. Em março, estes percentuais haviam sido de 45,1% e 7,9%, respectivamente.

Mais lidas nesse momento