MEC cria portaria que determina economia de água e luz em autarquias

O Ministro da Educação Renato Janine Ribeiro determinou que os órgãos e unidades de administração do Ministério da Educação (MEC) integrem esforços para o uso racional dos recursos públicos. A decisão foi publicada na edição do "Diário Oficial da União" desta sexta-feira (17).

Na quarta-feira (15), Janine defendeu o fim da tolerância com o desperdício na administração pública. "Temos de mudar a concepção e saber que os recursos economizados em despesas correntes são mais recursos para investir na educação", disse, ao participar do Congresso Internacional de Gestão de Inovação da Educação no Setor Público (Cigisp).

Para o cumprimento da decisão, os órgãos e entidades devem adotar um modelo de gestão de acordo com programas já existentes no Governo Federal, como o Coleta Seletiva Solidária e o Esplanada Sustentável.

Com isso, autarquias, fundações e empresas públicas vinculadas ao Ministério
devem adotar um modelo de gestão que implemente ações voltadas para o uso racional de energia elétrica e de água. Também vão melhorar a qualidade do gasto público por meio da eliminação do desperdício e pela melhoria contínua da gestão dos processos.

G1

Mais lidas nesse momento