Concurso da PM terá novo esquema de segurança e irá monitorar candidatos acusados de fraude

Novas regras foram definidas nesta quarta

A Universidade Estadual do Piauí (Uespi), juntamente com o Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos (Necepe), organizou um novo esquema de segurança para garantir que os próximos concursos realizados no Estado não sejam alvos de fraude.  Segundo o reitor Nouga Cardoso, próximo certame a ser realizado é da Polícia Militar do Piauí e ele já participará das novas regras de aplicação.

Uma das novidades é que pessoas que já tenham envolvimento em outros crimes de fraude serão monitoradas. “Antes de aplicação das provas, o Núcleo fará um cruzamento com o nome dos candidatos, para saber se algum deles é alvo de investigações por possível fraude em concurso. Como não podemos proibí-lo de fazer a prova, aumentamos a segurança dentro da sala de aula, para acompanharmos seu desenvolvimento no certame. Isso deverá acontecer nas aplicações das provas a partir de agora, mesmo sem haver um suspeito na sala de aula”, finalizou.

Reitor Nouga Cardoso
Reitor Nouga Cardoso

As regras foram definidas nesta terça-feira (19) durante reunião com representantes do Nucepe, Ministério Público do Estado, Polícia Militar, Polícia Civil e da Ordem dos Advogados do Brasil. De acordo com Nouga Cardoso, a intenção é montar uma força-tarefa para dar maior tranquilidade ao candidato inscrito no concurso público organizado pelo Núcleo.

“No nosso entendimento, não se tem nada a fazer no que se refere em segurança no Nucepe. Estamos convictos de que nunca erramos. Mas essa convicção não é suficiente para levar tranquilidade ao candidato, e ela é parte significativa no sucesso que ele poderá alcança. A intenção é que com essas instituições lá dentro, estaremos sendo transparentes e solidificando o nome do Nucepe”, declarou.

Cada instituição deverá indicar um representante para acompanhar de perto cada passo a ser desenvolvido no concurso público. Nouga Cardoso explica que eles estarão lá apenas para certificar de que tudo está dentro da normalidade e garantir uma maior segurança as provas.

Maior segurança

As provas do concurso da Polícia Militar do Estado, que prevê 480 vagas para soldado, destinadas principalmente para o interior do Piauí, serão aplicadas apenas em Teresina. A aplicação centralizada, segundo o reitor, é para diminuir a vulnerabilidade das provas que serão aplicadas.

“Quando essa prova é aplicada no interior do Estado, ela normalmente sai com até dois dias antes do Nucepe, para o local de aplicação. Ou seja, fica muito tempo trânsito e em condições de vulnerabilidade. Para evitar isso, acordamos com a Polícia Militar que todas as provas ficaram em Teresina. Desta forma, as provas só sairão do Nucepe no dia da aplicação”, informou.

Outra ação tomada é a segurança no deslocamento das provas. Além do coordenador, um policial militar ou civil acompanhará o condução do certamente até o local de aplicação.

Policiais à paisana

Policiais militares e civis estarão à paisana dentro das salas de aula, como possíveis candidatos, analisando a conduta dos concorrentes. Esse tipo de ação já é comum em casos em que na sala de aula haja possíveis suspeitos de fraude.

Mais lidas nesse momento