Problemas na Justiça tiram R$ 16 milhões da CBF

Os processos judiciais que se acumulam na Justiça contra a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) obrigaram a entidade a depositar, em juízo, o montante de R$ 16.642.000 em 2009. Um salto de quase 30% em relação ao ano retrasado.

Somente o processo movido pela Coca-Cola, que acusa a CBF por quebra de contrato de patrocínio, retirou dos cofres da entidade o total de R$ 7.700.000. E o escritório de advocacia que a representa ganhou mais R$ 1.149.000.

A CBF também declarou problemas judiciais com a Receita Federal. Apenas para o órgão foram depositados R$ 6.363.000.

E até o avião comprado pela CBF custou uma problema com a Receita Federal. Em seu balanço financeiro de 2009, a entidade explica que depositou R$ 4.173.000 enquanto briga para suspender a necessidade de pagamento do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), por causa da importação da aeronave.

A entidade que comanda o futebol brasileiro não enumerou todos os processos em que está envolvida. Discriminou apenas os maiores. Em relação a pendengas de menor valor, optou por agrupá-las e declarou ter pago um total de R$ 1.430.000 no exercício de 2009.

Mais lidas nesse momento