Wanderley altera estatuto do COB para não assumir Comitê Rio-2016

O presidente e sua diretoria teriam atuado nos bastidores para alterar o regimento que será votado em assembleia na próxima semana

De acordo com a Folha de S. Paulo, o atual presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Paulo Wanderley, alterou o estatuto da entidade - que será votado em assembleia na próxima quarta-feira - a fim de evitar assumir a direção do Comitê Organizador Rio-2016. Segundo o veículo, Wanderley e sua diretoria conseguiram retirar a proposta do documento.

O Comitê Rio-2016 acumula dívidas com ex-funcionários e fornecedores. Além disso, precisa encerrar suas atividades até 2023. Sem um presidente desde a prisão de Carlos Arthur Nuzman, que entregou sua carta de demissão, a organização trabalha sob o comando interino de Edson Menezes somado a um conselho administrativo composto por empresários e ex-atletas. Contudo, mesmo com a manobra, a definição do futuro do estatuto do comitê organizador segue sob a responsabilidade do presidente do COB.

Paulo Wanderley assumiu a presidência após a prisão de Nuzman (Foto: Divulgação/Agência Brasil)
Paulo Wanderley assumiu a presidência após a prisão de Nuzman (Foto: Divulgação/Agência Brasil)

Na última semana, o COB apresentou a proposta do novo estatuto. Para entrar em vigor, precisa ser aprovado em votação na assembleia da entidade, marcada para a próxima quarta-feira. Entre as mudanças, está a diminuição do poder presidencial, aumento do da assembleia, maior participação dos atletas. Além disso, com a entrada de novas modalidades esportivas no programa dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, o número de dirigentes chegará a 35 e o de atletas, a 12. 

 

 

Mais lidas nesse momento