Ferrari é acusada de fazer propaganda subliminar de marca de cigarros

Conceituados médicos pediram uma investigação sobre uma suposta propaganda "subliminar" que a escuderia Ferrari de F-1 estaria fazendo para uma marca de cigarros em seus uniformes, publicou nesta quinta-feira o diário britânico "Times".

A acusação é de que o código de barras usado no macacão dos pilotos e nos carros é desenhada para lembrar um pacote de cigarros da marca Marlboro --o que é contra a legislação europeia, que não permite propaganda de tabaco em eventos esportivos.

O jornal diz ainda que, nesta quarta-feira, um porta-voz da Comissão Europeia de Saúde Pública pediu medidas dos governos de Espanha e Reino Unido, que recebem os dois próximos GPs da temporada.

A acusação ganhou mais força quando John Britton, membro do Royal College of Physicians (associação de físicos britânica), e diretor da divisão de consultoria sobre tabaco da instituição, afirmou que o design "lembra a parte inferior de um pacote de cigarros Marlboro".

"Fiquei muito surpreso quando vi, pois está passando dos limites", falou.

Mais lidas nesse momento