Tá tranquilo, tá favorável! Com funk brasileiro, França bate Alemanha e vai à final

Os alemães, por sua vez, acabaram sentindo falta do atacante Mario Gomez, que vinha sendo peça essencial no time

Nesta quinta-feira, os Bleus contaram com dois gols do atacante Griezmann, um em cada tempo, para bater a Alemanha por 2 a 0 e garantir o lugar na decisão do torneio.

Após marcar, o camisa 7 comemorou nas duas vezes fazendo a coreografia do funk "Tá tranquilo, tá favorável", do brasileiro MC Bin Laden, que recentemente virou sensação no continente europeu.

Com o resultado, a equipe comandada por Didider Deschamps mantém uma marca incrível: em seus últimos 17 jogos em casa válidos por grandes torneios, o time somou 18 vitórias e dois empates, uma marca que vem desde a Eurocopa de 1984.

Os alemães, por sua vez, acabaram sentindo falta do atacante Mario Gomez, que vinha sendo peça essencial no time. Sem ele, faltou força ofensiva aos comandados de Joachim Low, que tiveram a posse de bola, mas não conseguiram vazar Lloris.

Na grande final, a França pega Portugal, que eliminou País de Gales na outra semi. A partida será no próximo domingo, às 16h (horário de Brasília), no Stade de France.

FRANÇA COMEÇA BEM, MAS ALEMANHA DOMINA

Empurrada por sua torcida e pela "Marselhesa", a França começou o jogo com tudo. No primeiro minuto, Payet arrancou, deu linda pedalada e entortou a marcação. Quando tentou cruzar, reclamou de mão de Boateng, mas o árbitro nada marcou.

Aos 6, os Bleus tiveram uma chance incrível depois, que Griezmann fez tabela com Matuidi e saiu em ótima condição para finalizar. O problema foi que a bola caiu no seu pé direito, o ruim, e o chute saiu fraco. Neuer espalmou e salvou a pátria.

A partir daí, Joachim Low reajustou seu time em campo e deu um verdadeiro nó em Didier Deschamps, ganhando totalmente o meio-campo e dando início a uma pressão infernal. Entre os 12 e os 15 minutos, os germânicos chegaram três vezez com muito perigo.

Primeiro, Kimmich fez excelente jogada pela direita e achou Thomas Muller na área. O camisa 13 experimentou cruzado e viu a bola sair passar perto..

Em seguida, Draxler arrancou pela esquerda e centrou para Can bater de primeira, exigindo defesa dificílima de Lloris no canto. Thomas Muller ainda tentou mais uma de fora da área, desta vez para intervenção fácil do goleiro francês.

MÃO NA BOLA É PÊNALTI!

Completamente dominada, a França viu sua torcida ficar muda. Os raros momentos em que os donos da casa tentavam algo eram em cobranças de faltal, como a que Payet bateu aos 24 minutos, tranquilamente defendida por Neuer no centro do gol.

Mas a pressão era inteira alemã. Logo em seguida, Schweinsteiger, jogando de maneira surpreendente como terceiro zagueiro, chutou colocado de fora da área e Lloris teve que tirar com a ponta dos dedos. Em seguida, cruzamento na área, bate-rebate e Thomas Muller, ainda na seca nesta Euro, quase aproveitou.

Pogba tentou de novo de falta para a França, sem sucesso, e ainda viu Lloris quase falhar em arremate cruzado de Muller. A defesa era fácil para o goleiro, mas ele deu rebote e Draxler quase chegou para conferir. No entanto, o arqueiro demonstrou reflexo, pulou e agarrou a bola antes que qualquer alemão cometesse o crime.

Nos últimos cinco minutos, os franceses melhoraram. Em jogada pela esquerda, Umtiti abriu para Evra, que enfiou para Griezmann. O jogador do Atlético de Madri tirou da marcação e finalizou forte, mas mandou no lado de fora da rede.

Logo na sequência, a melhor chance da partida: Giroud ganhou dividida pelo alto de Boateng e, quando se deu conta, tinha só Neuer à sua frente. Faltou velocidade ao camisa 9, contudo, e Howedes chegou na corrida para travar o matador dos Bleus bem na hora da finalização.

Quando parecia que a primeira etapa terminaria em empate, um escanteio mudou tudo. Schweinsteiger, de maneira infantil, levantou demais a mão e acertou a bola em dividida com Evra: pênalti marcado pelo árbitro Nicola Rizzoli. Na cobrança, Griezmann bateu com extrema tranquilidade e deslocou Neuer para abrir o placar.

Explosão de alegria no Vélodrome e irreverência do camisa 7 na comemoração, fazendo a coreografia de "Tá tranquilo, tá favorável", do funkeiro brasileiro MC Bin Laden.

MAIS FUNK EM MARSELHA!

Logo na volta do intervalo, a França quase matou o jogo: Giroud recebeu na área, cortou Boateng e finalizou. Para seu azar, o alemão se recuperou e conseguiu o corte.

Visivelmente ainda irritada pela marcação do pênalti na final da primeira etapa, a Alemanha  passou a errar lances seguidos e viu seus jogadores começarem a perder a cabeça de nervosismo.

Aos 5 minutos, por exemplo, Draxler deu carrinho completamente desncessário em Sissoko e foi advertido com cartão amarelo.

Para piorar a situação do técnico Joachim Low, o zagueiro Boateng sentiu lesão aos 14 e não conseguiu voltar. Com isso, o treinador gastou uma alteração colocando o reserva Mustafi em campo.

Com a França se defendendo bem e tentando achar uma brecha no contra-ataque, a Alemanha seguia em cima, mas mostrava claramente sentir falta do centroavante Mario Gomez, que vinha sendo peça essencial nas últimas partidas da Eurocopa.

Para tentar mudar isso, Low mandou a campo o meia-atacante Gotze no lugar de Can, para que o herói do título da Copa do Mundo desse algum suporte ao isolado Thomas Muller no comando de ataque. Deschamps respondeu trocando Payet por Kanté.

Não deu tempo para Gotze fazer nada, no entanto. Pouco depois de entrar, o baixinho viu de camarote Pogba dar drible desconcertante pela direita e cruzar com veneno. Neuer saiu mal e, na sobra, Griezmann deu só um "totó" para guardar lá dentro. Mais uma vez, comemorou com "tá tranquilo, tá favorável".

A Alemanha ainda foi guerreira e tentou reagir. Pouco após o gol, Kimmich soltou um míssil de fora da área e acertou a forquilha de Lloris, já batido no lance. Draxler também tirou tinta da trave em cobrança de falta, deixando a torcida alemã desesperada.

Mas a noite era mesmo francesa, e terminou com o triunfo por 2 a 0 e a "Marselhesa" embalando os finalistas no estádio Vélodrome. Agora, é buscar a taça.

FICHA TÉCNICA
ALEMANHA 0 x 2 FRANÇA

Local: Estádio Velódrome, em Marselha (França)
Data: 7 de julho de 2016 (quinta-feira)
Horário: 16h (horário de Brasília)
Público: 64.078 torcedores
Árbitro: Nicola Rizzoli (ITA)
Assistentes: Elenito Di Liberatore e Mauro Tonolini (ambos ITA)
Cartões amarelos: Can, Draxler, Ozil e Schweinsteiger (ALE); Evra (FRA)

GOL
FRANÇA: Griezmann, aos 47 minutos do primeiro tempo e aos 27 minutos do segundo tempo

ALEMANHA: Neuer; Kimmich, Howedes, Boateng (Mustafi) e Hector; Can (Gotze), Kroos, Schweinsteiger (Sané), Ozil e Draxler; Thomas Muller Técnico: Joachim Löw

FRANÇA: Lloris; Sagna, Koscielny, Umtiti e Evra; Sissoko, Matuidi e Pogba; Payet (Kanté), Griezmann (Cabaye) e Giroud (Gignac) Técnico: Didier Deschamps

ESPN

 

Mais lidas nesse momento