NFL contraria Gisele e garante que Tom Brady não teve nenhuma concussão

Liga de futebol americano divulga comunicado garantindo que o quarterback do New England Patriots não teve problema na cabeça na última temporada

Depois de Gisele Bundchen ter afirmado nesta quarta-feira que seu marido, o quarterback Tom Brady, sofreu uma concussão na última temporada, a NFL divulgou uma nota oficial contrariando a modelo brasileira e garantindo que ele não teve nenhum problema deste tipo. De acordo com os registros da liga de futebol americano, o jogador do New England Patriots teve contusões na coxa, tornozelo e joelho durante a competição, mas nada na cabeça.

- Revisamos todos os relatórios relativos a Tom Brady vindos dos consultores de neurotrauma não-afiliados e observadores certificados que trabalharam nos Patriots em jogos dentro e fora de casa na temporada de 2016, bem como relatórios de lesões do clube que foram enviados para o escritório da liga. Não há registros que indiquem que o Sr. Brady sofreu uma lesão na cabeça ou concussão, ou exibiu ou queixou-se de sintomas de concussão. Hoje entramos em contacto com a NFLPA e iremos trabalhar em conjunto para obter mais informações da equipe médica do clube e do Sr Brady. A saúde e a segurança dos nossos jogadores é a nossa principal prioridade e queremos garantir que todos os nossos jogadores tenham e continuem a receber os melhores cuidados possíveis - diz o comunicado.
 
Na entrevista à CBS, Gisele afirmou que Brady "tem concussões sempre". Após anos de críticas por negligência em relação às concussões, a NFL vem adotando uma política muito rígida para evitar problemas mentais em seus atletas. O protocolo de concussão adotado pela liga exige que o jogador saia de campo e só possa entrar novamente quando um médico independente avaliar e liberar o atleta. Burlar esse protocolo pode gerar uma punição aos times, o que seria o caso. Não listar a concussão do atleta na semana antes da partida seria uma violação e, caso a NFL confirme o problema, o time pode ser multado, o valor varia entre R$ 154 mil e R$ 463 mil e até mesmo perder uma escolha no draft da próxima temporada.

Mais lidas nesse momento