Paralimpíadas Escolares 2017 terão atletas de todos os estados do Brasil

A edição de 2017 das Paralimpíadas Escolares terá a representação de todas as unidades da federação do Brasil. Nesta terça-feira (10.10), foi confirmada a participação de Roraima, o único estado que ainda não havia assegurado a inscrição. Desta maneira, serão 944 atletas no evento, disputado entre os dias 21 e 24 de novembro, no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo. Esta será a 11ª edição das Paralimpíadas Escolares.

11ª edição das Paralimpíadas Escolares reunirão 944 atletas, de todo o país (Foto; Divulgação/Ministério dos Esportes)
11ª edição das Paralimpíadas Escolares reunirão 944 atletas, de todo o país (Foto; Divulgação/Ministério dos Esportes)

"Ter a representação de todos os estados era uma meta que queríamos atingir há muito tempo. Assim, asseguramos que o esporte paralímpico tenha oportunidade em todo o processo educacional no Brasil. Cada estado planta uma semente para que no futuro tenhamos um quantitativo maior de pessoas que acessem a prática de esporte adaptado ainda em idade escolar. Estamos trabalhando com muito afinco neste sentido e os resultados têm acontecido", afirmou Ivaldo Brandão, vice-presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB).

Dois esportes foram adicionados ao programa do evento destinado a crianças de 12 a 17 anos: futebol de 5 (para cegos) e basquete em cadeira de rodas (formato 3 x 3). Estes se juntarão ao atletismo, à bocha, ao futebol de 7, ao goalball, ao judô, à natação, ao tênis de mesa e ao tênis em cadeira de rodas, modalidades que foram disputadas na temporada passada.

Além da visibilidade e da possibilidade de entrada no esporte de alto rendimento, as Paralimpíadas Escolares asseguram aos três primeiros lugares de cada gênero e classe das modalidades individuais o direito de receber o Bolsa Atleta nível escolar. Nos esportes coletivos, são determinados três atletas de cada gênero por meio de votação entre os técnicos e árbitros da respectiva modalidade.

Nas últimas duas edições das Paralimpíadas Escolares, o título ficou com o estado de São Paulo. Desde suas primeiras versões, as Paralimpíadas Escolares revelaram talentos do paradesporto brasileiro. Os velocistas Alan Fonteles e Petrúcio Ferreira, a saltadora Lorena Spoladore, o nadador Matheus Rheine e o atleta do goalball Leomon Moreno, todos eles medalhistas em Jogos Paralímpicos e Mundiais, são alguns dos nomes que despontaram na competição.

Campeões

2006 – São Paulo
2007 – Rio de Janeiro
2008 – Não houve
2009 – São Paulo
2010 – Rio de Janeiro
2011 – São Paulo
2012 – Rio de Janeiro
2013 – Rio de Janeiro
2014 – Santa Catarina
2015 – São Paulo
2016 – São Paulo

Mais lidas nesse momento