Pelo Twitter, ídolo pop adolescente Justin Bieber pede calma a fãs

Fãs assistem performance do cantor Justin Bieber por um telão em Sydney, na Austrália (26/4/2010). O show, que seria do lado externo, teve de ser cancelado após mais de 5 mil pessoas acamparem desde o dia anterior, e diversas jovens se machucarem no meio da multidão

SYDNEY (Reuters) - O jovem cantor canadense Justin Bieber pediu nesta quarta-feira aos fãs que moderem seu comportamento, depois de ele ter sido roubado e de sua mãe ter sido derrubada por uma multidão com cerca de 500 pessoas que o esperava na chegada à Nova Zelândia.

Na segunda-feira, a polícia australiana cancelou um show que o artista de 16 anos faria em Sydney, depois de uma multidão com cerca de 5.000 meninas ter ficado descontrolada. Pelo menos oito delas foram pisoteadas, e várias desmaiaram.

A histeria na turnê do álbum de estréia de Bieber, "My World 2.0", gerou comparações com a época dos Beatles.

"Finalmente cheguei à Nova Zelândia ontem à noite", escreveu ele aos seus mais de 2 milhões de seguidores no Twitter.

"O aeroporto foi loucura. Não fiquei feliz por alguém ter roubado meu boné e derrubado minha mãe. Pessoal... Quero poder dar autógrafos, tirar fotos e conhecer os fãs, mas se vocês ficarem empurrando, a segurança não vai deixar."

Bieber ficou famoso depois de se apresentar em programas de calouros, cujos vídeos foram colocados por sua mãe no YouTube. Aos 14 anos, foi contratado pelo selo Island Def Jams Music Group, do rapper Usher.

Uma semana depois de ser lançado, seu álbum de estreia chegou ao topo das paradas da Billboard nos Estados Unidos, no mês passado.

Mais lidas nesse momento