Kéfera Buchmann é condenada a pagar R$ 25 mil de indenização a taxista

Youtuber foi processada após ser expulsa de veículo e publicar vídeo em que discutia com motorista, e revelava seu nome, celular e placa

A youtuber e atriz Kéfera Buchmann foi condenada a pagar R$ 25 mil em indenização a um taxista por publicar um vídeo em que discutia com ele e depois revelar seu nome, a placa de seu veículo e o número de seu celular. A decisão foi publicada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo no último dia 13.

Kéfera em cena do filme 'É Fada' (Foto: Divulgação)
Kéfera em cena do filme 'É Fada' (Foto: Divulgação)

O episódio aconteceu em 2015. Segundo o autor do processo, Wlamir da Silva, ele pediu que a youtuber parasse de comer de uma marmita. O taxista afirma que o cheiro poderia incomodar outros passageiros, e que poderia ficar com ânsia de vômito por um problema de saúde. Ela se recusou e começou a discutir.

Já Kéfera diz que recebeu autorização para comer, e que a discussão teve início após pedir para o que o motorista diminuísse a velocidade. Depois disso, ela afirma que foi expulsa do táxi em "avenida movimentada e desconhecida", em um "clima de verdadeiro filme de terror".

Nos vídeos publicados em sua conta no Snapchat, Kéfera aparece discutindo com Silva, mostra o rosto do taxista e pede para que seus seguidores façam reclamações ao Departamento de Transportes Públicos (DTP), revela seu nome, a placa de seu veículo e o número de seu celular. Ela também fala para que liguem para o taxista.

Em sua decisão, o juiz afirma que a atitude da youtuber foi desproporcional e realizada apenas por "vingança pessoal". Ele também diz que o taxista recebeu mais de 5 mil ligações após os vídeos, "diversos em tom de ameaça de agressão e inclusive de morte".

Com isso, ele avalia que o taxista "acabou prejudicado não apenas em sua honra e imagem mas também em sua atividade profissional". O valor foi determinado por ser "o que melhor se adapta às circunstâncias", já que Silva pedia 100 salários mínimos.

O Google também foi condenado a retirar do ar todos os vídeos que mencionem o taxista.

Kéfera não respondeu a pedidos de comentários. O caso ainda cabe recurso.

Mais lidas nesse momento