RSS
Twitter
WhatsApp do Portal AZ86 9981.8563

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Busca
publicidade

Síndrome pós-aposentadoria: saiba como evitar

10/11/2008 • 17:12

Depois de anos de trabalho e produtividade chega a hora de se aposentar. Para muitos, pendurar as chuteiras é um alívio. Mas para outros, ficar ocioso pode ser um tormento. A falta de atividades e o tempo desocupado castiga e pode até levar muitos idosos à depressão e a outras séries da doenças associadas ao mal da ociosidade.

A aposentada Dalva Carvalho é uma das muitas vítimas da depressão na terceira idade. “Depois de muitos anos de atividade, parei de trabalhar. Comecei a me sentir inútil sem serventia e cheguei a ter uma depressão muito forte. Agora, moro com uma filha e com meus netos e passo o dia ocupada. Aliás, nem tenho mais tempo para pensar em doença e tristeza”, empolga-se a aposentada.

De acordo com a psicóloga Thaís Kampf, o processo da aposentadoria é uma das maiores dores que o ser humano vivencia, se comparando, muitas vezes, a dor da morte ou da separação. Nessa etapa da vida, um vínculo de 30 a 35 anos é quebrado. Depois de se aposentar, muitas pessoas se perguntam: O que sou agora? Qual é o meu papel?

Na hora de quebrar esse vínculo e pendurar as chuteiras, o papel das organizações é essencial. “Atualmente muitas empresas trabalham seus empregados quando chega a hora de se aposentar. Aliás, isso se caracteriza como uma responsabilidade frente ao seu empregado, que é entregá-lo de volta em condições de ter uma boa qualidade de vida em todos os fatores: psicológico, físico, social, financeiro, etc. A preparação para a aposentadoria se configura como estratégia e que não deve acontecer apenas com uma palestra, mas um processo ao longo de um tempo”, afirma Thaís Kampf.

Mas apesar dos 70 anos já alcançados, a aposentada Etelvina Lago sabe bem como ficar longe da depressão e das doenças pós-aposentadoria. “Cabeça vazia só pensa em besteira e doença, por isso, mesmo aposentada faço questão de me manter ocupada. Sempre trabalhei com costura e nunca abandonei esse hábito, fora isso, vou à igreja, faço supermercado, tudo a pé, assim me sinto mais produtiva”, completa Etelvina Lago.

Evento reúne psicólogos de todo o Brasil para discutir o desafio da aposentadoria

Psicólogos e estudantes de psicologia se reunirão, nos dias 14 e 15 de novembro para discutir temas como o desafio de encarar a aposentadoria de forma natural. Essas a outras discussões farão parte da I Jornada Piauiense de Psicologia Organizacional e do Trabalho. Durante o encontro outros temas relativos aos direitos humanos no trabalho também serão debatidos.

Para abordar os mais diversos temas que envolvem a qualidade e a integridade no trabalho, profissionais da psicologia de todo o Brasil comandarão mesas-redondas, palestras, conferências e até relatos de experiências. Quem marca presença no evento e ministra a conferência “Programa de Aposentadoria: um fim ou um recomeço?” é a Prof. Dr. Dulce Helena Soares (UFSC).

A I Jornada Piauiense de Psicologia Organizacional e do Trabalho acontece durante os dias 14 e 15 de novembro, na Faculdade Santo Agostinho. Os interessados em participar do evento devem efetuar suas inscrições na própria instituição.

  • Comentários

  • Facebook

COMENTE

Seja o primeiro a comentar

Últimas Notícias
próximo anterior veja mais notícias
COMPARTILHE COM AMIGOS
ENVIE SEU COMENTÁRIO

Os comentários feitos por leitores são de inteira responsabilidade de seus autores.
O Portal AZ não responde pelo conteúdo postado nesse espaço.

portal az - Informação de Verdade
Todos os direitos reservados © 2000 - 2014