Genérico do Viagra deve chegar ao mercado em junho

O Viagra vai ganhar concorrentes genéricos. O remédio para impotência sexual, um dos medicamentos mais consumidos pelo brasileiro, teve a patente quebrada no Superior Tribunal de Justiça.

A forma genérica do produto deve chegar ao mercado em junho, com o preço até 30% menor. A notícia veio acompanhada de uma recomendação médica: não se automedique. Ninguém deve usar Viagra sem realmente precisar.

O remédio contra a disfunção erétil existe no Brasil há 12 anos. Ganhou espaço nas farmácias, mas também no mercado paralelo onde os comprimidos são vendidos sem garantia de qualidade e procedência. Com a quebra da patente, vai chegar o genérico do Viagra.

“Nós vamos colocar o produto no mercado no dia seguinte que a patente venceu. Vence no dia 20 de junho, no dia 21de junho o produto genérico estará nas farmácias à disposição daqueles que precisam utilizar o produto”, avisa o presidente da Pró-Genéricos Odnir Finotti.

Atualmente, as farmácias vendem três tipos desse remédio. Outros 200 similares já têm fórmula pronta e só esperam a quebra da patente. Hoje cada comprimido custa entre R$ 30 e R$ 50. A queda nos preços será a primeira consequência dessa decisão.

“Sendo uma opção para o consumidor que favoreça no bolso eu acho que é válido”, comenta o segurança Edson Henrique.

Mas os médicos alertam:

“Esse medicamento jamais foi imaginado ser criado para o uso recreativo, para a super performance, para a utilização associada a álcool, para se ter uma condição de super homem do sexo”, destaca o urologista José Carlos Almeida.

“No jovem, esse medicamento gera dependência emocional, que é a pior dependência que tem. Você que está com problema de ereção, seja jovem, maduro ou velho, vá a um médico. Não se automedique, qualquer medicamento, sobretudo esse medicamento, não lhe fará o bem”, alerta o presidente da Sociedade de Urologia - DF Diogo Mendes.

Mais lidas nesse momento