CBF confirma veto a humoristas em coletivas da Seleção; acesso aos treinos

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) confirmou que vetará a participação de equipes de programas de humor durante as coletivas dos jogadores da Seleção Brasileira.

Equipe do "Pânico" na Granja Comary em 2009
 

O veto foi anunciado na última segunda-feira (26), mas diferentemente do que foi divulgado, os humoristas não poderão participar apenas das entrevistas coletivas. De acordo com o assessor de imprensa da entidade, Rodrigo Paiva, os humoristas poderão continuar acompanhando a rotina de treinos da Seleção normalmente. “A CBF não estabeleceu nada sobre isso [acesso aos treinos]. Isso depende do credenciamento, quem estiver credenciado vai. Os humoristas sempre tiveram acesso”, afirma.


Ainda de acordo com a entidade, a proibição da participação de comediantes nas coletivas da Seleção foi solicitada pelos próprios jornalistas, que reclamavam que os humoristas atrapalhavam o desenrolar da entrevista.


A medida foi anunciada depois que o técnico Dunga registrou queixa contra a equipe do programa “Legendários”, que esperava o treinador em frente a sua casa em Porto Alegre, no último sábado (24), solicitando a convocação de Neymar, do Santos.


Essa não é a primeira vez que humoristas causam transtornos nos bastidores da Seleção. Em setembro do ano passado, o atacante Adriano foi ofendido por Zina, do “Pânico na TV”. Na ocasião, a equipe do programa foi retirada da Granja Comary, em Teresópolis, a pedido dos atletas.


 

Mais lidas nesse momento