Ativistas dos direitos humanos morrem em ataque no México

Dois ativistas de direitos humanos foram mortos em uma emboscada no sul do México, enquanto tentavam entregar comida e suprimentos a uma cidade controlada por grupos armados, informaram autoridades locais nesta quarta-feira (28).

Beatriz Carino, diretora mexicana do grupo de direitos humanos Cactus, e o observador finlandês Jyri Antero Jaakkola morreram quando homens armados atacaram um comboio com mais de 30 funcionários na última terça-feira (27), disse a procuradora-geral local Maria de la Luz Candelaria.

O comboio ia para San Juan Copala, no empobrecido Estado de Oaxaca, onde a tensão tem aumentado entre as cidades do povo indígena Triqui.

San Juan Copala está tentando formar um governo independente baseado em costumes nativos. Mas grupos armados de cidades vizinhas são contra o plano e cortaram o fornecimento de água e eletricidade na tentativa de isolar a comunidade.

Mais lidas nesse momento