Juros para consumidores registram menor taxa desde 1994, aponta BC

Os juros de empréstimos para pessoa física caíram mais uma vez no mês passado, atingindo 41% ao ano. Em fevereiro, o valor havia sido 41,9%, que já era o menor nível da série histórica do Banco Central, iniciada em 1994.

Em março de 2009, quando a crise financeira ainda impactava a economia brasileira, a taxa média era de 55%, de acordo com os dados divulgados nesta quinta-feira pela autoridade monetária.

No entanto, para linhas destinadas a pessoas jurídicas, houve aumento. Em março, a taxa média foi de 26,3%., contra 25,9% em fevereiro. No mesmo mês do ano passado, os juros médios no segmento estavam em 28,9%.

Na média, a taxa de juros cobrada no país em março foi de 34,2% ao ano, contra 34,3% em fevereiro. Em março de 2009, estava em 39,2%.

O "spread" bancário médio --diferença entre o que os bancos pagam para captar o dinheiro e os juros cobrados de seus clientes-- também caiu, para 29 pontos percentuais, contra 29,7 p.p. em fevereiro. Em março de 2009, estava em 37,1 p.p.

Já a inadimplência no pagamento dos empréstimos por pessoas físicas caiu em março para 7%, contra 7,3% no mês anterior. Em relação ao crédito tomado por empresas, a inadimplência recuou de 3,7% para 3,6%. São considerados inadimplentes os empréstimos com atraso superior a 90 dias.

No mês passado o estoque total de crédito cresceu 1,1% e atingiu R$ 1,452 trilhão, equivalentes a 45% do PIB (Produto Interno Bruto).

Mais lidas nesse momento