Professor denuncia enterro de dejetos nucleares em campus

A Universidade de Nova Délhi, que já havia sido acusada de jogar no lixo material radioativo, provocando esta semana a morte de uma pessoa, teria enterrado dentro do campus 20 kg de dejetos nucleares, denunciou um professor.

Ramesh Chandra, professor do departamento de Química da Universidade de Délhi, entrevistado pelo jornal Times of India, afirmou que os colegas da faculdade de Física enterraram há 20 anos dejetos radioativos depois do uso de produtos perigosos em seus experimentos.

"Ao invés de eliminar corretamente o material perigoso, simplesmente o enterraram", declarou, antes de advertir que os átomos enterrados destas substâncias, como o urânio, podem continuar ativos. Contactada pela AFP, a direção da universidade não comentou as acusações.

A Universidade de Délhi já havia sido questionada há duas semanas, em uma investigação sobre a presença de dejetos radioativos em uma central de reciclagem da zona oeste da capital.

A polícia revelou que uma máquina com resíduos radioativos cedida pelo laboratório de Química da Universidade a diversos comerciantes de metais era responsável pela morte de um homem de 35 anos, ocorrida na segunda-feira.

Mais lidas nesse momento