Rússia defende maior apoio a Assad para progresso de negociações com a Síria

'Assad deve sair' foi por muito tempo mantra do Alto Comitê, um pedido rejeitado pela Rússia

As negociações lideradas pelas Nações Unidas sobre a Síria têm uma chance de progredirem uma vez que as demandas pela derrubada do presidente Bashar al-Assad diminuíram, disse o embaixador da Rússia em Genebra, Alexei Borodavkin,​ a jornalistas no sábado (15).

A sétima rodada de negociações, que acabou na sexta-feira, produziu resultados positivos, especialmente uma "correção" na abordagem da principal delegação da oposição, o Alto Comitê de Negociações apoiado pela Arábia Saudita, disse ele.

"A essência dessa correção é a de que durante essa rodada a oposição nunca demandou a imediata renúncia do presidente Bashar al-Assad e do legítimo governo sírio."

O Comitê e seus apoiadores nas capitais ocidentais e do Golfo perceberam que a paz precisava vir primeiro, e então as reformas políticas poderiam ser negociadas, disse ele.

"Assad deve sair" foi por muito tempo o mantra do Alto Comitê e de seus apoiadores internacionais, um pedido rejeitado pela Rússia, que é amplamente vista como o poder de equilíbrio na Síria por seu envolvimento militar e aliança com Assad.

Mais lidas nesse momento