Governo faz monitoramento e garante os serviços de saúde e educação

Os serviços essenciais, como saúde, educação e segurança estão assegurados pelo Governo do Estado. Secretários e gestores estão empenhados no plajenamento de ações afim de evitar que a crise de desabastecimento possa prejudicar os serviços.

Na manhã deste sábado (26), o secretário de Saúde, Florentino Neto fez o monitorando para acompanhar, de perto, os problemas de abastecimento de combustível e a partir dessa vistoria, orientou aos hospitais e coordenações regionais para priorizar o uso de combustível para ambulâncias. "A grande atenção é para com os medicamentos e oxigênio que estão em trânsito".

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) está monitorando a situação de transporte escolar e abastecimento alimentício das escolas da rede estadual diante da greve dos caminhoneiros que interditou as estradas do país.

Nesta segunda (28) uma reunião com a equipe da Seduc estará realizando o planejamento e identificação de forma mais precisa com relação ao abastecimento de combustível a fim de garantir o pleno funcionamento do transporte escolar para os alunos.

"O secretário demonstrou preocupação com a paralisação das estradas no país e falta de combustível. Então, realizamos reuniões com o setor empresarial responsável pela locomoção dos alunos a fim de garantir o transporte escolar. Precavemos esta situação, e em função disto, garantimos o funcionamento do serviço", informou o diretor da Unidade Administrativa da Seduc, Arinê Cunha Bastos.

Será realizado também o monitoramento em toda a rede para acompanhar o estoque de alimentos das escolas. A orientação aos profissionais de nutrição da SEDUC é que, ao identificar unidades com problemas com relação ao abastecimento, deve ser refeito o cardápio a fim de garantir alimentação equilibrada aos alunos.

"Durante toda esta semana não identificamos problemas na rede estadual de ensino com relação ao abastecimento, pois com o direcionamento de recurso, as escolas se organizam para o abastecimento quinzenal", esclareceu a diretora da UGIE, Ana Rejane, que reforçou a ideia de fazer uma reunião para monitorar o estoque das escolas.

"Acreditamos que essa próxima semana também não teremos problemas, já que quinta é feriado e sexta será ponto facultativo. Mesmo assim, nesta segunda teremos uma reunião de planejamento para acompanhar junto as Gerências Regionais a situação das escolas e caso a paralisação continue teremos como garantir as aulas nas escolas da rede estadual", diz.

O secterário da Educação informou que a Seduc está totalmente mobilizada para evitar quaisquer transtorno que possa prejudicar o calendário escolar. "Estamos trabalhando para que o calendário seja cumprido. Mas infelizmente existem outros fatores que podem afetar a funcionalidade das escolas como, por exemplo, o deslocamento dos professores e alunos que dependem do transporte escolar, caso esse serviço seja afetado. Por enquanto, a situação está controlada e sendo monitorada pela nossa equipe", reforçou.

Mais lidas nesse momento