">
  1. Depois de três anos, Delta masculino volta a disputa Super Sevens
Publicidade

Depois de três anos, Delta masculino volta a disputa Super Sevens

Competição será em fevereiro e o Delta volta a disputar a competição como equipe convidada

O ano de 2019 já começa a se mostra desafiador para o Delta rugby masculino. A equipe se prepara para disputar o Super Sevens, o Campeonato Brasileiro da modalidade, que acontece em duas etapas: a qualificatória e a final. 


Time segue com treinos regulares (Foto: arquivo pessoal)

Contudo, devido ao baixo número de equipes inscritas na etapa qualificatória, que seria realizada nos dias 19 e 20 de janeiro, a Confederação Brasileira de Rugby (CBRu) cancelou a etapa e o Delta se classificou como equipe convidada para etapa final. 

Assim, o Delta rugby se prepara para um desafio maior. Estando entre as doze equipes na final da competição, o Delta terá adversários com maior nível. Por isso, o time tem investido em uma forte preparação antes de chegar a disputar a competição.


Em 2018 o Delta treinou para o Interestadual (Foto: Jade Araujo/Portal AZ)

A única vez em que o Delta disputou o Brasileiro foi em 2016, quando o time terminou fincando com as últimas posições, não chegando a passar para final. Como um dos atletas experientes, Cássio Herbert, destacou que esse ano, o Delta quer buscar ficar entre os quatro times da competição. 

- São times fortes, muito experientes, com porte físico bem diferenciado aqui do pessoal do Nordeste. Naquele tempo a gente tinha um time bom e experiente, contudo a gente não tinha tanto físico por que não tínhamos patrocinadores de academia e outras coisas. Hoje já tá mais desenvolvido. 

Pela grande rodagem dos times das regiões sudeste e sul, o conhecimento entre essas equipes assim como o volume de jogo chega a ser maior do que a dos times do Nordeste. Contudo, a carta na manga do Delta será chegar como o time novidade, buscando surpreender seus adversários.

-Sabe-se o nível deles, mas não temos muito contato por causa da distância. Conhecemos de nome, mas apenas em 2016 que jogamos com ele. Então já temos um conhecimento médio de como é o nível de lá, que é um nível altíssimo, pois la todo final de semana eles tem jogos, tem competições entre eles. Aqui nem tanto por que o rugby ainda é mais tímido. Se conseguirmos mostrar, principalmente nos primeiros jogos, que não fomos para brincar e mostrar que queremos uma boa posição no Brasileiro, avaliou Cássio.


Ano passado o Delta disputou apenas o Interestadual e foi tetra em Tuntum (Foto: reprodução/Delta)

Para a temporada, o Delta conta com um time quase 100% renovado. Apenas 4 atletas fazem parte do time veterano, sendo todos os outros atletas que subiram da base para o profissional. Com isso, o time conta hoje com cerca de 16 atletas treinando, onde apenas 12 garantirão vaga para embarcar ao Super Sevens. 

Desterro, Curitiba, Niterói, Pasteur, Uberlândia, Poli, Jacareí, UFG/Xavantes, Spac, Guanabara, São José e Delta, serão as equipes participantes. O Super Sevens acontece nos dias 23 e 24 de fevereiro, no Rio de Janeiro. 

O ano de 2019 já começa a se mostra desafiador para o Delta rugby masculino. A equipe se prepara para disputar o Super Sevens, o Campeonato Brasileiro da modalidade, que acontece em duas etapas: a qualificatória e a final. 


Time segue com treinos regulares (Foto: arquivo pessoal)

Contudo, devido ao baixo número de equipes inscritas na etapa qualificatória, que seria realizada nos dias 19 e 20 de janeiro, a Confederação Brasileira de Rugby (CBRu) cancelou a etapa e o Delta se classificou como equipe convidada para etapa final. 

Assim, o Delta rugby se prepara para um desafio maior. Estando entre as doze equipes na final da competição, o Delta terá adversários com maior nível. Por isso, o time tem investido em uma forte preparação antes de chegar a disputar a competição.


Em 2018 o Delta treinou para o Interestadual (Foto: Jade Araujo/Portal AZ)

A única vez em que o Delta disputou o Brasileiro foi em 2016, quando o time terminou fincando com as últimas posições, não chegando a passar para final. Como um dos atletas experientes, Cássio Herbert, destacou que esse ano, o Delta quer buscar ficar entre os quatro times da competição. 

- São times fortes, muito experientes, com porte físico bem diferenciado aqui do pessoal do Nordeste. Naquele tempo a gente tinha um time bom e experiente, contudo a gente não tinha tanto físico por que não tínhamos patrocinadores de academia e outras coisas. Hoje já tá mais desenvolvido. 

Pela grande rodagem dos times das regiões sudeste e sul, o conhecimento entre essas equipes assim como o volume de jogo chega a ser maior do que a dos times do Nordeste. Contudo, a carta na manga do Delta será chegar como o time novidade, buscando surpreender seus adversários.

-Sabe-se o nível deles, mas não temos muito contato por causa da distância. Conhecemos de nome, mas apenas em 2016 que jogamos com ele. Então já temos um conhecimento médio de como é o nível de lá, que é um nível altíssimo, pois la todo final de semana eles tem jogos, tem competições entre eles. Aqui nem tanto por que o rugby ainda é mais tímido. Se conseguirmos mostrar, principalmente nos primeiros jogos, que não fomos para brincar e mostrar que queremos uma boa posição no Brasileiro, avaliou Cássio.


Ano passado o Delta disputou apenas o Interestadual e foi tetra em Tuntum (Foto: reprodução/Delta)

Para a temporada, o Delta conta com um time quase 100% renovado. Apenas 4 atletas fazem parte do time veterano, sendo todos os outros atletas que subiram da base para o profissional. Com isso, o time conta hoje com cerca de 16 atletas treinando, onde apenas 12 garantirão vaga para embarcar ao Super Sevens. 

Desterro, Curitiba, Niterói, Pasteur, Uberlândia, Poli, Jacareí, UFG/Xavantes, Spac, Guanabara, São José e Delta, serão as equipes participantes. O Super Sevens acontece nos dias 23 e 24 de fevereiro, no Rio de Janeiro.