Dez municípios piauienses têm prejuízos acima de R$ 100 milhões devido à seca

O caso mais grave é de Santa Filomena com perdas que ultrapassam R$ 565 milhões

Dados do Observatório dos Desastres Naturais atualizado pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM), mostra que dez municípios piauienses aparecem como os mais prejudicados devido à seca. O caso mais grave foi registrado na cidade de Santa Filomena com perdas de R$ 565.095.348,36.

Situação crítica por conta da estiagem também é encontrada na cidade de Bom Jesus, onde os prejuízos chegaram R$ 391.000.000,00 milhões, seguida por  Currais com  R$ 372.166,921,42 e Baixa Grande do Ribeiro com R$ 252.875.880,00. Completam a lista dos municípios com prejuízo acima de R$ 100 milhões, Ribeiro Gonçalves, Uruçuí, Sebastião Leal, Monte Alegre do Piauí, Gilbués e Corrente.

As perdas, porém, não ficaram restritas a estas cidades, outras do Piauí também foram afetadas com a seca.

Ao todo  17 cidades piauienses  somaram prejuízos até R$ 100 milhões. A estiagem causa grandes perdas na produção agrícola, e desacelera a economia de vários municípios piauienses.

Em todo o país, entre dezembro de 2012 e dezembro de 2015, foram 7.371 decretações em decorrência da seca, somente no Nordeste foram 6.295.  Nos últimos 3 anos, com o agravamento da seca, verifica se que os prejuízos causados em todo o Brasil ultrapassaram os  R$  151  bilhões  de  reais,  tanto  no poder  público,  quanto no setor  privado.

A região  do  nordeste  é  a  mais  afetada  com  pouco  mais  de  104  bilhões,  correspondendo a 68,8% do total