Solteiro escapa de cassação e segue na prefeitura de Boqueirão do Piauí

O prefeito era acusado de irregularidades na eleição municipal do ano passado

O Tribunal Regional Eleitoral do Piauí manteve no cargo de prefeito da cidade de Boqueirão do Piauí, Valdemir Alves da Silva, o “Solteiro”. Por unanimidade, os desembargadores negaram nesta terça-feira (05) o pedido do Ministério Público Eleitoral de cassar o mandato do prefeito.

Prefeito Valdemir Alves da Silva (Foto: Reprodução)
Prefeito Valdemir Alves da Silva (Foto: Reprodução)

Na ação movida pelo MPE, Solteiro era acusado de irregularidades na eleição municipal do ano passado quando concorreu e foi reeleito. “Ilícitos e condutas graves que não podem ficar sem esclarecimento”, disse o Ministério Público. O juiz da 71ª Zona Eleitoral de Capitão de Campos já havia negado impugnar o mandato.

No julgamento desta terça, o desembargador Edvaldo Moura, relator do processo, votou pela extinção da ação. Ele alegou que a acusação perdeu o prazo para incluir o vice-prefeito na ação. Para ele, a chapa não pode ser cassada sendo que o vice-prefeito não foi citado e, assim, não poderia se defender.

Os demais desembargadores acompanharam o voto do relator e negaram a cassação.

O TRE-PI também negou uma ação contra a prestação de contas da eleição municipal de 2016. Ele era acusado de fraudar a prestação de contas. O tribunal rejeitou o processo por unanimidade.