Ministro da Saúde anuncia R$ 30 milhões em investimentos para hospital de Parnaíba

O ministro e a governadora em exercício inauguraram a agência transfusional do Heda

Inaugurado ainda no início da década de 90, o Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (Heda), em Parnaíba, vem ampliando a capacidade de atendimento. Inicialmente projetado para atender a população de 10 municípios da Planície Litorânea, hoje o hospital é porta aberta para cerca de 30 municípios do Piauí e estados vizinhos do Maranhão e Ceará.

Ministro da Saúde autoriza recursos e inaugura obras em Parnaíba (Foto: Paulo Barros)
Ministro da Saúde autoriza recursos e inaugura obras em Parnaíba (Foto: Paulo Barros)

Para dar conta da demanda, o  Governo do Estado vem projetando investimentos e ampliando a capacidade de atendimento da unidade. Em solenidade, nesta sexta-feira (8), o ministro da Saúde, Ricardo Barros, anunciou investimentos na ordem de R$30 milhões para dar continuidade à reforma e ampliação do hospital. O gestor também anunciou a aquisição de dois conjuntos de aceleradores lineares, equipamentos utilizados no tratamento contra o câncer, que serão instalados, um em Parnaíba, no Hospital Marques Bastos, instituição credenciada pelo SUS, e outro no Hospital Universitário (HU), em Teresina. 

“Hoje anunciamos aqui investimentos para a reforma e ampliação de um novo hospital, recurso que só foi possível graças à austeridade, a economia que temos feito no Ministério da Saúde. Conseguimos economizar 4,5 bilhões, e isso permitiu atender projetos como esse. Esses recursos economizados serão reinvestidos”, afirma o ministro.

O secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, destacou a importância das parcerias com a bancada federal do Piauí, que tem trazido os investimentos para ampliar a saúde em todo o estado, lembrou o crescimento da demanda do hospital de Parnaíba e informou que a secretaria vai continuar com os mutirões de cirurgias eletivas para atingir a meta de dois mil pacientes atendidos.  

“Senhor ministro, apesar dos esforços e da realização de projetos como esse de mutirão de cirurgias eletivas, que temos atingido todas as nossas metas, mas ainda temos uma fila de mais de 7 mil pessoas na espera por uma cirurgia de catarata, já temos parte do recurso, mas precisamos de seu apoio para zerarmos essa fila, esse é nosso objetivo em 2018”, falou Florentino.