PMs são acusados de agredir jovens e forjar flagrante em SP

Dois policiais militares são investigados pela corporação suspeitos de forjar um flagrante de apreensão de drogas e agredir dois jovens em uma ação na Casa Verde, zona norte de São Paulo. O caso ocorreu no dia 11 de outubro de 2009, quando os PMs eram lotados na 1ª Companhia do 9º Batalhão, mesmo quartel dos 12 policiais suspeitos de torturar e matar o motoboy Eduardo dos Santos em meados de abril. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

Após serem abordados quando andavam de moto, os rapazes teriam trocado agressões com os policiais na rua Lucila. Segundo a denúncia, os PMs jogaram gás de pimenta nos olhos das vítimas e usavam algemas como soco inglês. Um exame do Instituto Médico Legal (IML) comprovou as agressões. Os advogados dos jovens afirmam que os policiais "plantaram" 37 pedras de crack para forjar o flagrante. Os dois PMs investigados negaram as acusações no inquérito policial e afirmaram que só reagiram à violência dos jovens.

Mais lidas nesse momento