Polícia faz operação para apreender máquinas caça-níqueis

Cerca de 200 policiais civis de delegacias especializadas da capital e das unidades distritais de Niterói, São Gonçalo e da Baixada Fluminense, fazem uma operação, desde 8h desta quinta-feira, para apreender máquinas caça-níqueis instaladas em estabelecimentos comerciais no estado do Rio.

De acordo com o diretor do Departamento Geral de Polícia da Capital, delegado Ronaldo Oliveira, cada delegacia tem como meta apreender, no mínimo, dez máquinas caça-níqueis. Ainda segundo o delegado, as ações desse tipo serão rotineiras em todo o estado do Rio. O material apreendido será encaminhado para um galpão do Cais do Porto, na Avenida Francisco Bicalho.

No último dia 20, uma operação semelhante apreendeu 1.173 máquinas em bairros como Vila Isabel e Tijuca, na Zona Norte; e Realengo, Padre Miguel, Jacarepaguá e Barra da Tijuca, na Zona Oeste. Uma semana antes, a Operação Alvará, da delegacia da Polícia Federal em Niterói, prendeu o presidente da Vila Isabel, Wilson Vieira Alves, o Moisés, apontado como um dos chefes da máfia do bicho e do caça-níquel em Niterói e em São Gonçalo.

No dia 8 deste mês, o contraventor Rogério Andrade sofreu um atentado na Barra da Tijuca. Seu filho Diogo, de 17 anos, que estava no volante do carro, morreu. O contraventor tem Fernando Iggnácio como seu maior rival na disputa pelo controle da exploração de caça-níqueis na Zona Oeste do Rio.

Mais lidas nesse momento