1. Editorias
  2. Polícia
  3. Apesar de quatro clientes investigados, escritório diz que não é alvo de operação do MP
Publicidade

Apesar de quatro clientes investigados, escritório diz que não é alvo de operação do MP

Em nota empresa diz que está dando apoio e colaborando com as investigações

A empresa R&R Contas publicou nota nesta sexta-feira (19) informando que não é alvo da operação “Créditos Ilusórios” deflagrada pelo Ministério Público e Polícia Civil do Maranhão. A ação teve como objetivo desarticular esquema milionário de sonegação fiscal. 

A operação foi deflagrada na quinta-feira pelo MP (Foto: Divulgação/Gaeco)

“Das 32 empresas ditas investigadas pela ação do GAECO, apenas 4 (quatro) são clientes do escritório R&R Contas, que tem 25 anos de mercado prestando serviços para milhares de clientes sendo reconhecido pela ética, profissionalismo e legalidade de seu trabalho”, diz trecho da nota enviada pela empresa.

A R&R Contas diz ainda que “segue prestando serviços normalmente com a excelência de sempre e confiando na ação da Justiça para que a verdade prevaleça”.

Confira a nota de esclarecimento na íntegra:

Sobre as ações realizadas pelo GAECO/MA e Polícia Civil do Maranhão, a R&R Contas esclarece de pronto que a empresa não é investigada. Informamos ainda que o diretor administrativo, Rogério de Holanda Soares, está prestando esclarecimentos, dando apoio e colaborando com as investigações, sempre primando pela justiça e veracidade dos fatos. 

Importante deixar claro que das 32 empresas ditas investigadas pela ação do GAECO, apenas 4 (quatro) são clientes do escritório R&R Contas, que tem 25 anos de mercado prestando serviços para milhares de clientes sendo reconhecido pela ética, profissionalismo e legalidade de seu trabalho. Por fim, a empresa esclarece que segue prestando serviços normalmente com a excelência de sempre e confiando na ação da Justiça para que a verdade prevaleça.

Att

R&R Contas – 

Entenda o caso 

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Piauí deflagrou, na quinta-feira (18), na cidade de Floriano, Sul do estado, a operação “Créditos Ilusórios”. 

Operação policial combate sonegação fiscal em Balsas e Riachão (Foto: Reprodução/TV Mirante)

O esquema milionário de sonegação fiscal era operado por organização criminosa que estaria utilizando empresas de “fachadas/fantasmas” com a finalidade de criar créditos tributários irregulares, gerando compensação tributária fraudulentas, sonegando impostos, causando prejuízo à Fazenda Pública Estadual.

Ao Portal AZ, a promotora de justiça Débora Geane informou que a polícia apreendeu documentos e notebooks nas duas empresas. "A operação visa apurar a existência de uma organização criminosas que utiliza empresas fantasmas com a única finalidade de criar créditos fiscais fictícios e assim sonegar tributos em vultosas operações comerciais que chegam a aproximadamente R$ 70 milhões", destacou a promotora.

Matéria relacionada:

Sonegação fiscal gerou prejuízo de R$ 70 milhões no Maranhão, diz promotora de justiça    

A empresa R&R Contas publicou nota nesta sexta-feira (19) informando que não é alvo da operação “Créditos Ilusórios” deflagrada pelo Ministério Público e Polícia Civil do Maranhão. A ação teve como objetivo desarticular esquema milionário de sonegação fiscal. 

A operação foi deflagrada na quinta-feira pelo MP (Foto: Divulgação/Gaeco)

“Das 32 empresas ditas investigadas pela ação do GAECO, apenas 4 (quatro) são clientes do escritório R&R Contas, que tem 25 anos de mercado prestando serviços para milhares de clientes sendo reconhecido pela ética, profissionalismo e legalidade de seu trabalho”, diz trecho da nota enviada pela empresa.

A R&R Contas diz ainda que “segue prestando serviços normalmente com a excelência de sempre e confiando na ação da Justiça para que a verdade prevaleça”.

Confira a nota de esclarecimento na íntegra:

Sobre as ações realizadas pelo GAECO/MA e Polícia Civil do Maranhão, a R&R Contas esclarece de pronto que a empresa não é investigada. Informamos ainda que o diretor administrativo, Rogério de Holanda Soares, está prestando esclarecimentos, dando apoio e colaborando com as investigações, sempre primando pela justiça e veracidade dos fatos. 

Importante deixar claro que das 32 empresas ditas investigadas pela ação do GAECO, apenas 4 (quatro) são clientes do escritório R&R Contas, que tem 25 anos de mercado prestando serviços para milhares de clientes sendo reconhecido pela ética, profissionalismo e legalidade de seu trabalho. Por fim, a empresa esclarece que segue prestando serviços normalmente com a excelência de sempre e confiando na ação da Justiça para que a verdade prevaleça.

Att

R&R Contas – 

Entenda o caso 

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Piauí deflagrou, na quinta-feira (18), na cidade de Floriano, Sul do estado, a operação “Créditos Ilusórios”. 

Operação policial combate sonegação fiscal em Balsas e Riachão (Foto: Reprodução/TV Mirante)

O esquema milionário de sonegação fiscal era operado por organização criminosa que estaria utilizando empresas de “fachadas/fantasmas” com a finalidade de criar créditos tributários irregulares, gerando compensação tributária fraudulentas, sonegando impostos, causando prejuízo à Fazenda Pública Estadual.

Ao Portal AZ, a promotora de justiça Débora Geane informou que a polícia apreendeu documentos e notebooks nas duas empresas. "A operação visa apurar a existência de uma organização criminosas que utiliza empresas fantasmas com a única finalidade de criar créditos fiscais fictícios e assim sonegar tributos em vultosas operações comerciais que chegam a aproximadamente R$ 70 milhões", destacou a promotora.

Matéria relacionada:

Sonegação fiscal gerou prejuízo de R$ 70 milhões no Maranhão, diz promotora de justiça