Homepage
RSS
Twitter

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Busca
publicidade

Estudante de direito é encontrada morta em obra da PGU em Teresina

25/08/2011 • 08:59
Atualizada às 9h40

Por Eric Costa

A estudante de direito da faculdade Santo Agostinho, Fernanda Lages Veras, 19 anos, foi assassinada na madrugada desta quinta-feira (25) na obra do prédio da Procuradoria Geral da União, na Avenida João XXIII, zona Leste de Teresina. A vítima é filha do ex-vereador e ex-presidente da Câmara Municipal da cidade de Barras-PI, Paulo César Lages.

O delegado Mamede Rodrigues, titular do 5º Distrito Policial (bairro São João), disse em entrevista ao Portal AZ que muitas coisas podem ter ocorrido e é precipitado, no momento, afirmar que tenha sido um crime passional.

“Nós estamos na parte inicial das investigações. Preliminarmente foi um crime passional, mas não afirmo isso com certeza. A causa da morte deu pra ver que foi uma forte pancada na cabeça”, contou o delegado.

A cena do crime evidencia a brutalidade com que a jovem estudante de direito foi assassinada. A cerca de seis metros do corpo de Fernanda foi encontrada a chave do carro que ela conduziu até o local, um Fiat Novo Uno de cor preta. Além da chave, as duas sandálias da garota foram encontras no local. Os objetos estavam distantes cinco metros um do outro.

As unhas de Fernanda estavam quebradas, o que evidencia que ela tentou se segurar em algo ou alguém. Como a obra é federal, a perícia foi realizada por agentes da Polícia Federal. Comovida, a família da jovem acompanha de perto o trabalho da polícia.

Aparentemente, o assassino não levou nenhum objeto pessoal da vítima. O carro de Fernanda ficou estacionado em frente ao local do crime. A bolsa com cartões de crédito e documentos foi deixada no interior do veículo.

A Polícia Civil também já começou a colher depoimentos. O vigia da obra foi conduzido para o 5º DP, onde será ouvido. Os investigadores querem saber se ele testemunhou o momento em que a vítima e o assassino entraram no local.

De acordo com a Polícia Civil, tempos atrás Fernanda Lages teria sido detida no aeroporto de internacional Pinto Martins, de Fortaleza-CE, suspeita de envolvimento com crime de tráfico de mulheres para a Europa. Não se sebe se ela aliciava mulheres ou se foi aliciada, mas o fato é que o caso teria gerado polêmica na cidade de Barras. A família nega qualquer envolvimento da jovem com o caso.

Fernanda Lages Veras era uma típica filha de família da classe média. Ela estudava em faculdade particular, morava na capital com amigas e gostava de se divertir. Ela trabalhava na loja “Lara’s”, que vende roupas de grife no shopping Riverside.

Segundo uma prima da vítima, na noite que antecedeu o crime, Fernanda saiu de casa avisando que iria para a faculdade e depois sairia com amigos.

Peritos das Polícias Federal e Civil trabalham na cena do crime


Carro da vítima estacionado em frente à obra

Vigia da obra é levado para prestar depoimento no 5º DP.


Fernanda foi assassinada no canteiro de obras da sede da Procuradoria Geral da União



Reprodução/Facebook

Reprodução/Facebook
  • Comentários

  • Facebook

COMENTE

Seja o primeiro a comentar

Últimas Notícias
próximo anterior veja mais notícias
COMPARTILHE COM AMIGOS
ENVIE SEU COMENTÁRIO

Os comentários feitos por leitores são de inteira responsabilidade de seus autores.
O Portal AZ não responde pelo conteúdo postado nesse espaço.

portal az - Informação de Verdade
Todos os direitos reservados © 2000 - 2014