Eliardo diz que exames farão PF pedir mais prazo para inquérito

Por Anselmo Moura

O promotor de Justiça Eliardo Cabral afirma que a equipe da Polícia Federal responsável pela investigação da morte da estudante Fernanda Lages deverá pedir novamente a prorrogação do prazo para a conclusão do inquérito sobre o caso. Segundo o representante do Ministério Público, a PF tem até o próximo domingo (22) para pedir uma extensão do prazo para a confecção do relatório final das investigações da morte da estudante.



Para Eliardo Cabral, o fato dos resultados feitos nos restos mortais de Fernanda Lages em São Paulo e em Brasília nunca terem sido entregues à Polícia Federal é preponderante para que os delegados responsáveis pela investigação peçam prorrogação do prazo.

“A PF poderá ou não pedir a prorrogação do prazo. Se realmente pedirem a extensão do prazo, nós iremos examinar a possibilidade de conceder esse prazo. O Ministério Público irá esperar até o próximo dia 22 analisar as razões deste pedido, caso ele venha a ser feito. Particularmente tenho a expectativa de um novo pedido, já que foram feitos exames no corpo de Fernanda fora do estado e a última noticia que obtive é que os resultados ainda não estavam em poder dos delegados da PF. Sem esses laudos é impossível elaborar o relatório. Temos que aguardar a chegada desses laudos. Eles devem pedir mais prazo, mesmo que este não seja da mesma extensão dos outros, de 90 dias, mas tenho convicção que eles vão precisar de mais tempo para concluir os trabalhos deles”, disse Eliardo Cabral em entrevista ao programa Balanço Geral da TV Antena 10.

O promotor voltou a afirma que a jovem foi assassinada. Para Eliardo Cabral, o trabalho que vem sendo feito pela Polícia Federal irá comprovar sua tese e deverá também revelar quem seria o assassino de Fernanda Lages.

“Minha expectativa é altamente positiva, além da convicção baseada em provas de que se trata de homicídio. Acredito que a PF possa ir mais além, e que os federais possam chegar à autoria do fato”, afirma o promotor.

A estudante Fernanda Lages Veras foi encontrada morta no dia 25 de agosto de 2011 em um canteiro de obras na Zona Leste de Teresina. Após a Polícia Civil elaborar um relatório inconclusivo sobre o caso, a Polícia Federal assumiu as investigações sobre o fato.

Mais lidas nesse momento